Fator crítico de disponibilidade hídrica para o crescimento inicial do cafeeiro Conilon

Wilian Rodrigues Ribeiro, Rogério Rangel Rodrigues, Samuel Cola Pizetta, Morgana Scaramussa Gonçalves, Dalila da Costa Gonçalves, Ramon Amaro Sales, Camila Aparecida da Silva Martins, Edvaldo Fialho dos Reis

Resumo


O objetivo deste estudo foi avaliar o comportamento da transpiração relativa e do crescimento inicial do cafeeiro conilon em função do decréscimo da fração de água transpirável no solo (FATS). Foram realizados três experimentos em casa de vegetação utilizando plantas de 30, 60 e 90 dias pós-plantio. Em cada experimento aplicou-se dois tratamentos (T0 - sem déficit hídrico e Td - déficit hídrico), conduzidos num delineamento inteiramente casualizado, contendo quatro repetições. O final do experimento foi determinado quando as plantas de Td atingiram 10% da transpiração relativa do tratamento T0. As variáveis analisadas foram: transpiração relativa, altura, área foliar e coeficiente de transpiração. Concluiu-se que plantas jovens tiveram maior sensibilidade ao déficit, iniciando a redução da transpiração em 0,85 da FATS, já as plantas de 60 e 90 dias apresentaram redução em valores de 0,76 e 0,65, respectivamente. Nos três experimentos as plantas Td apresentaram menor coeficiente de transpiração.


Palavras-chave


Déficit hídrico. FATS. Robusta Tropical.

Texto completo:

PDF

Referências


Bindi, M., Bellesi, S., Orlandini, S., Fibbi, F., Moriondo, M., & Sinclair, T. (2005). Influence of water deficit stress on leaf area development and transpiration of Sangiovese Grapevines grown in pots. American Journal of Enology and Viticulture, 56 (3), 68-72.

Cavatte, P.C. (2007). Morfologia, relações hídricas e fotossíntese em duas cultivares de Coffea canephora submetidas ao déficit hídrico. (Dissertação de mestrado, Universidade Federal de Viçosa). Acesso em: https://www.locus.ufv.br/handle/123456789/4281

Companhia Nacional de Abastecimento - CONAB (2020). Acompanhamento da safra brasileira de café, Primeiro Levantamento. Brasília, DF: Conab. Disponível em: https://www.conab.gov.br/info-agro/safras/cafe.

Costa, J.D.O, Coelho, R.D., Barros, T.H.S., Fraga Junior, E.F., & Fernandes, A.L.T. (2018). Physiological responses of coffee tree under different irrigation levels. Engenharia agrícola, 38 (5), 648-656. https://doi.org/10.1590/1809-4430-eng.agric.v38n5p648-656/2018

Costa, J.D.O, Coelho, R.D., Barros, T.H.S., Fraga Junior, E.F., & Fernandes, A.L.T. (2019). Leaf area index and radiation extinction coefficient of a coffee canopy under variable drip irrigation levels. Acta scientiarum-agronomy, 41(1), e42703. https://doi.org/10.4025/actasciagron.v41i1.42703

Costa, J.D.O, Coelho, R.D., Barros, T.H.S., Fraga Junior, E.F., & Fernandes, A.L.T. (2020). Canopy thermal response to water deficit of coffee plants under drip irrigation. Irrigation and drainage, 69, 1-11. https://doi.org/10.1002/ird.2429

Costa, J.D.O. (2016). Padrões de resposta termal ao déficit hídrico na cultura do café irrigado por gotejamento. (Dissertação de mestrado, Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” - USP). Acesso em: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11152/tde-15082016-110428/pt-br.php

Custódio, A.A.P., Lemos, L.B., Mingotte, F.L., Cunha, T.P.L., Carmeis Filho, A.C.A., & Barbosa, J.C. (2013). Características vegetativas e produtivas de cafeeiros em diferentes supressões de irrigação e faces de exposição. Coffee Science, 8 (4), 411-422.

Damatta F.M (2004). Exploring drought tolerance in coffee: a physiological approach with some insights for plant breeding. Braz. J. Plant physiol., 16 (1), 1-6. https://doi.org/10.1590/S1677-04202004000100001

Guedes, F.A.F., Nobres, P., Rodrigues, D.C.F., Menezes, P.E.S., Ribeiro, M.A., Correa, R.L., Damatta, F.M., & Alves, M.F. (2018). Transcriptional memory contributes to drought tolerance in coffee (Coffea canephora) plants. Environmental and Experimental Botany, 147, 220–233. https://doi.org/10.1016/j.envexpbot.2017.12.004

Kelling, C.R.S., Reichardt, K., Streck, N.A., Lago, I., Zanon, A.J., & Rodrigues, M.A. (2015). Transpiração e crescimento foliar de crisântemo em função da fração de água transpirável no substrato. Pesquisa agropecuária brasileira, 50 (9), 735-744. https://doi.org/10.1590/S0100-204X2015000900001

Köppen, W. Klassifikation der Klimate nach Temperatur, Niederschlag und Jahreslauf (1918). Petermanns Geographische Mitteilugem, 64, 193-203.

Lago, I., Streck, N.A., Bisognin, D.A., Souza, A.T., & Silva, M.R. (2011). Transpiração e crescimento foliar de plantas de mandioca em resposta ao déficit hídrico no solo. Pesquisa Agropecuária Brasileira, 46 (11), p. 1415-1423. https://doi.org/10.1590/S0100-204X2011001100001

Lago, I., Streck, N.A., Zanon, A.J., Hanauer, J.G., Bisognin, D.A., & Silva, M.R. (2012). Transpiração e crescimento foliar de clones de batata em resposta à fração de água transpirável no solo. Revista Brasileira de Ciência do Solo, 36 (3), 745-754. https://doi.org/10.1590/S0100-06832012000300006

Novais, R.F., Neves, J.C.L., & Barros, N.F. (1991). Ensaio em ambiente controlado. Métodos de pesquisa em fertilidade do solo. Brasília, DF: Embrapa.

Oliveira, A.C.R., Pizetta, S.C., & Reis, E.F. (2012). Análise do desenvolvimento inicial do cafeeiro conilon cultivar Robusta Tropical submetido a déficit hídrico. Enciclopédia Biosfera, Centro Científico Conhecer, Goiânia, 8 (15), 90-100.

Pezzopane, J.R.M., Castro, F.S., Pezzopane, J.E.M., Bonomo, R., & Geselle, S.S. (2010). Zoneamento de risco climático para a cultura do café Conilon no Estado do Espírito Santo. Revista Ciência Agronômica, 41 (3), 341-348. https://doi.org/10.1590/S1806-66902010000300004

Pizetta, S.C., Rodrigues, R.R., Ribeiro, W.R., & Reis, E.F. (2016). Análise do crescimento do cafeeiro arábica, em relação à Fração de água transpirável do solo. Coffee Science, 11(1), 46-54.

Ramos, M.C., & Martínez-Casasnovas, J.A. (2014). Soil water variability and its influence on transpirable soil water fraction with two grape varieties under different rainfall regime. Agriculture, Ecosystems and Environment, 185, 253-262. https://doi.org/10.1016/j.agee.2013.12.025

Ray, J.D., & Sinclair, T.R. (1997). Stomatal condutance of maize hybrids in response to drying soil. Crop Science, 37 (3), 803-807. https://doi.org/10.2135/cropsci1997.0011183X003700030018x

Ribeiro, W.R., Capelini, V.A., Ferreira, D.S., Gonçalves, M.S., & Reis, E.F. (2019). Crescimento do cafeeiro conilon cultivar “ES8122-Jequitibá” em função da fração de água transpirável no solo. Irriga, 24(3), 512–526. https://doi.org/10.15809/irriga.2019v24n3p512-526

Rodrigues, R.R., Pizetta, S.C., Reis, E.F., & Ribeiro, W.R. (2013). Diferentes intervalos de irrigação no desenvolvimento inicial do cafeeiro conilon, variedade robusta tropical. Biosfera, 9 (16), 742-751.

Rodrigues, R.R., Pizetta, S.C., Reis, E.F., Ribeiro, W.R., & Garcia, G.O. (2015). Fração de água transpirável no solo no desenvolvimento inicial do cafeeiro conilon. Coffee Science, 10 (3), 337-345.

Santos, H.G., Jacomine, P.K.T., Anjos, L.H.C., Oliveira, V.A., Lumbreras, J.F.; Coelho, M.R., Almeida, J.A., Araujo Filho, J.C.; Oliveira, J.B.; Cunha, T.J.F. (2018). Sistema brasileiro de classificação de solos. 5a ed. Brasília: Embrapa, 355p.

Santos, R.F., & Carlesso, R. (1998). Déficit hídrico e os processos morfológico e fisiológico das plantas. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, 2 (3), 287-294. https://doi.org/10.1590/1807-1929/agriambi.v2n3p287-294

Sinclair, T.R., & Ludlow, M.M. (1986). Influence of soil water supply on the plant water balance of four tropical grain legumes. Australian Journal Plant Physiology, 13 (3), 329-341. https://doi.org/10.1071/PP9860329

Sinclair, T.R., Holbrook, N.M., & Zwieniecki, M.A. (2005). Daily transpiration rates of woody species on drying soil. Tree Physiology, Oxford, 25 (11), 1469-1472. https://doi.org/10.1093/treephys/25.11.1469

Souza, A.T. (2012). Transpiração e crescimento foliar de genótipos de batata em função da fração de água transpirável no solo. (Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Santa Maria). Acesso em: https://repositorio.ufsm.br/handle/1/7550

Taiz, L., Zeiger, E., Max, I., & Angus, M. (2017). Fisiologia e Desenvolvimento Vegetal (6rd ed.). Porto Alegre, RS: Artmed.

Teixeira, P.C., Donagemma, G.K., Fontana, A. & Teixeira, W.G. (2017). Manual de métodos de análise de solo (3rd ed.). Brasília, DF: Embrapa.




DOI: https://doi.org/10.30612/agrarian.v14i51.11391

URL da licença: https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/3.0/br/

Revista Agrarian 
e-ISSN 1984-2538

Licença Creative Commons

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.