Desenvolvimento inicial da cana-soca sob lâminas de irrigação de salvamento

Thallita de Sousa Ferreira, Fernando França da Cunha, Lucas Borges Ferreira, Franklin Martins Costa, Eliziario da Silva Neto

Resumo


A cana-de-açúcar é um dos principais produtos agrícolas do Brasil, gerando alimento e energia sustentável para o mundo. No estado de Goiás, o déficit hídrico é um dos fatores limitantes do acúmulo de biomassa, devido à baixa umidade do solo durante praticamente todo o outono e o inverno. Objetivou-se com este trabalho avaliar os efeitos de lâminas de irrigação de salvamento no desenvolvimento inicial da cana-soca de sequeiro, durante os primeiros 30 dias. O experimento foi realizado na Fazenda Isaura, pertencente à Usina São Martinho - Unidade Boa Vista, no município de Quirinópolis, GO. A colheita foi finalizada em 18 de setembro de 2019 e a irrigação ocorreu com Lead Time (dias após colheita) de 7 dias, no dia 25 de setembro de 2019. Utilizou-se o delineamento de blocos casualizados arranjado em faixas. Foram utilizadas cinco lâminas de irrigação (20 mm, 30 mm, 40 mm, 50 mm e 60 mm), uma testemunha (sem irrigação) e seis repetições. Foram avaliados os parâmetros biofísicos: número de perfilhos por metro linear, altura das plantas e massa fresca dos perfilhos. O número de perfilhos por metro linear, altura das plantas e massa fresca dos perfilhos responderam ao aumento das lâminas de irrigação, em todos os períodos avaliados após o plantio, sendo o modelo de regressão linear o de melhor ajuste. Desde que não supere a capacidade de armazenamento de água no solo, o aumento da lâmina de água proporciona aumento do perfilhamento, altura média das plantas e massa fresca dos perfilhos da cana-soca. A lâmina de irrigação de salvamento de 60 mm foi a quantidade ótima para potencializar o perfilhamento da cana-soca.

Palavras-chave


Saccharum officinarum. Eficiência de irrigação. Perfilhamento. Carretel enrolador.

Texto completo:

PDF

Referências


ALFACE, A.B.; PEREIRA, S.B.; FILGUEIRAS, R.; CUNHA, F.F. Sugarcane spatial-temporal monitoring and crop coefficient estimation through NDVI. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, Campina Grande, v.23, n.5, p.330-335, 2019.

ALLEN, R.G.; PEREIRA, L.S.; RAES, D.; SMITH, M. Crop evapotranspiration: Guidelines for computing crop water requirements. Irrigation and Drainage Paper, 56. Rome: FAO, p.300, 1998.

ALVARES, C.A.; STAPE, J.L.; SENTELHAS, P.C.; MORAES, G.; LEONARDO, J.; SPAROVEK, G. Köppen's climate classification map for Brazil. Meteorologische Zeitschrift, Berlin, v.22, n.6, p.711-728, 2013.

ARAÚJO, R.M.; OLIVEIRA, R.A.; CUADRA, S.V.; ALMEIDA, I.R.; WEBER, H. Condições agrometeorológicas para perfilhamento máximo da cultura de cana-de-açúcar em dois ambientes distintos de produção. Agrometeoros, Passo Fundo, v.25, n.1, p.257-264, 2017.

ARCOVERDE, S.N.S.; SOUZA, C.M.A.; ORLANDO, R.C.; SILVA, M.M.; NASCIMENTO, J.M. Crescimento inicial de cultivares de cana-de-açúcar em plantio de inverno sob preparos conservacionistas do solo. Engenharia na Agricultura, Viçosa, v.27, n.2, p.142-156, 2019.

BORGES, V.M.S.; SILVA, A.A.; CASTRO, S.S. Caracterização edafoclimática da microrregião de Quirinópolis-GO para o cultivo da cana-de-açúcar. In: Simpósio Nacional de Geomorfologia, 8, 2010 Recife. Anais... Recife: UFPE, 2010.

COELHO, A.P.; DALRI, A.B.; FARIA, R.T.; LANDELL, P.A.; PALARETTI, L.F. Perfilhamento da cana-de-açúcar cultivada com e sem irrigação suplementar e plantada por mudas pré-brotadas: Um novo conceito. Acta Iguazu, Cascavel, v.7, n.4, p.71-84, 2018.

COELHO, A.P.; DALRI, A.B.; FISCHER FILHO, J.A.; FARIA, R.T.; SILVA, L.S.; GOMES, R.P. Calibration and evaluation of the DSSAT/Canegro model for sugarcane cultivars under irrigation managements. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, Campina Grande, v.24, n.1, p.52-58, 2020.

CONAB - Companhia Nacional de Abastecimento. Safra brasileira de cana-de-açúcar, 2019. Disponível em: https://www.conab.gov.br/info-agro/safras/cana. Acesso em: 16/01/2020.

CUNHA, F.F.; VIEIRA, G.H.S.; SOUZA, J.A.R.; BATISTA, R.O.; VICENTE, M.R. Uniformidade de distribuição de água em pivô central. Engenharia na Agricultura, Viçosa, v.20, n.2, p.151-162, 2012.

CUNHA, F.F.; SOUZA, I.P.; CAMPOS, W.O.; ANDRADE JUNIOR, V.C.; MAGALHAES, T.A. Agronomic performance of radish genotypes under different irrigation depths. Engenharia Agrícola, Jaboticabal, v.39, n.2, p.182-190, 2019.

INMET - Instituto Nacional de Meteorologia. Estação meteorológica de observação de superfície automática, 2019. Disponível em: http://www.inmet.gov.br. Acesso em: 10/12/2019.

JADOSKI, C.J.; TOPPA, E.V.B.; RODRIGUES, J.D. Desenvolvimento morfofisiológico de raízes e brotos da cana-de-açúcar (Saccharum officinarum L.). Scientia Agraria Paranaensis, Cascavel, v.11, n.2, p.22-32, 2012.

MANHÃES, C.M.C.; GARCIA, R.F.; FRANCELINO, F.M.A.; FRANCELINO, H.; COELHO, F.C. Fatores que afetam a brotação e o perfilhamento da cana-de-açúcar. Vértices, São Paulo, v.17, n.1, p.163-181, 2015.

MANTOVANI, E.C. Avalia: Programa de avaliação da irrigação por aspersão e localizada. Viçosa: UFV, 2001.

MAURI, R.; COELHO, R.D.; FRAGA JUNIOR, E.F.; BARBOSA, F.S.; LEAL, D.P.V. Water relations at the initial sugarcane growth phase under variable water deficit. Engenharia Agrícola, Jaboticabal, v.37, n.2, p.268-276, 2017.

MORAES, D.D.V.; FORATTO, L.C; GUALBERTO, R. Sistema de irrigação por aspersão via autopropelido: Revisão de literatura. Unimar Ciências, Marília, v.26, n.1-2, p.163-169, 2017.

PEREIRA, R.M.; ALVES JÚNIOR, J.; CASAROLI, D.; SALES, D.L.; RODRIGUEZ, W.D.M.; SOUZA, J.M.F. Viabilidade econômica da irrigação de cana-de-açúcar no cerrado brasileiro. Irriga, Botucatu, v.1, n.2, p.149-157, 2015.

R DEVELOPMENT CORE TEAM. R: A Language and environment for statistical computing. Vienna, R Foundation for Statistical Computing. [S.l: s.n.], 2017.

RIBEIRO, D.O.; CARBALLAL, M.R.; SILVA, A.J.; SANTOS, T.E.B.; FERREIRA, L.L.; CUNHA, F.F. Produtividade de cana-de-açúcar e atributos de solo em função da aplicação de cama de peru. Revista de Ciências Agrárias, Belém, v.59, n.3, p.259-264, 2016.

SANTOS, H.G.; JACOMINE, P.K.T.; ANJOS, L.H.C.; OLIVEIRA, V.Á.; LUMBRERAS, J.F.; COELHO, M.R.; ALMEIDA, J.A.; ARAÚJO FILHO, J.C.; OLIVEIRA, J.B.; CUNHA, T.J.F. Sistema Brasileiro de Classificação de Solos (SiBCS). 5.ed. Brasília: Embrapa Solos, 2018. 356p.

SEGATO, S.V.; CARVALHO, M.R.B. Acompanhamento mensal do crescimento da parte aérea em canavial de segundo corte. Nucleus, Ituverava, v.15, n.1, p.161-180, 2018.

SILVA, M.A.; SOARES, R.A.B; LANDELL, M.G.A.; CAMPANA, M.P. Agronomic performance of sugarcane families in response to water stress. Bragantia, Campinas, v.67 n.3, p.655-661, 2008.

SILVA, M.A.; ARANTES, M.T.; RHEIN, A.F.L.; GAVA, G.J.C.; KOLLN, O.T. Potencial produtivo da cana-de-açúcar sob irrigação por gotejamento em função de variedades e ciclos. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, Campina Grande, v.18, n.3, p.241-249, 2014a.

SILVA, V.P.R.; BORGES, C.J.R.; ALBUQUERQUE, W.G. Necessidades hídricas da cana-de-açúcar cultivada em clima tropical. Semina: Ciências Agrárias, Londrina, v.35, n.2, p.625-632, 2014b.

SILVA, E.M.P.; ANDRADE JÚNIOR, A.S.; BASTOS, E.A.; RIBEIRO, V.Q. Produtividade de colmos e eficiência do uso da água em cana-de-açúcar irrigada por gotejamento subsuperficial. Irriga, Botucatu, v.24, n.1, p.162-176, 2019.

TAIZ, L.; ZEIGER, E. Fisiologia vegetal. 5.ed. Porto Alegre: Artmed, 2013. 918p.

ÚNICA - União da Agroindústria Canavieira do Estado de São Paulo. A união da indústria de cana-de-açúcar, 2019. Disponível em: http://www.unica.com.br. Acesso em: 17/01/2020.




DOI: https://doi.org/10.30612/agrarian.v13i50.10909

URL da licença: https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/3.0/br/

Revista Agrarian 
e-ISSN 1984-2538

Licença Creative Commons

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.