Reforma e pluralismo religioso: antecedentes de uma relação

Alonso S. Gonçalves

Resumo


Como todo o evento é passível de ambiguidades e interpretações, o que se pretende com esse artigo é fazer uma leitura da Reforma perguntando se há uma contribuição da mesma para o que comumente conhecemos hoje como pluralismo religioso. Inegável que a questão do pluralismo religioso não foi pensada por Lutero ou qualquer outro reformador, por circunstâncias históricas. Ainda assim, é possível encontrar fatores que possibilitam tal hipótese com o intuito de demonstrar uma relação possível a ser explorada a partir das contribuições da Reforma para a temática. Por essa razão, o texto se propõe a procurar os antecedentes dessa possibilidade, com o objetivo de contribuir com o diálogo inter-religioso. 

Palavras-chave


Lutero. Reforma. Pluralismo Religioso. Diálogo Inter-religioso.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.30612/frh.v19i34.7591

Fronteiras: Revista de História - PPGH/FCH/UFGD
 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.