Para além das fronteiras: cidadania transnacional

Elaine Dupas, Leonardo Chaves de Carvalho, Luciani Coimbra de Carvalho

Resumo


A intensificação e o aumento dos deslocamentos humanos além das fronteiras nacionais compeliu os Estados a lidar com a necessidade do acolhimento e da integração dos indivíduos que cruzam as fronteiras. No contexto da transnacionalidade, a possibilidade de concessão do status de cidadão a estes indivíduos transnacionais ganha papel de destaque nas questões atuais que merecem serem debatidas por toda a comunidade internacional, uma vez que a cidadania e a proteção dos direitos humanos possuem pontos de convergência. Este artigo é parte da dissertação de mestrado intitulada “Cidadania transnacional: para além da nacionalidade” desenvolvida na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (2018) e demonstra que a cidadania transnacional é uma realidade presente na comunidade internacional contemporânea e que tal fato social vai além das fronteiras. São apresentadas categorias de direitos que deveriam ser garantidas a todos os indivíduos para ser considerados “cidadãos plenos”. Ademais, é feita a dissociação dos conceitos de cidadania e nacionalidade. É utilizado o Estatuto da Cidadania do Mercosul para demonstrar que ações estão sendo efetivadas em busca da cidadania transnacional. A pesquisa é bibliográfica, com fim exploratório e descritivo, feita sob o método dedutivo.


Palavras-chave


Deslocamentos humanos. Transnacionalidade. Cidadania. Cidadão transnacional. Direitos Humanos.

Texto completo:

PDF

Referências


BACEGA DE BASTIANI, Ana Cristina; PELLENZ, Mayara. Cidadania Transnacional: a Integração Jurídica na Sociedade Globalizada. Cadernos do Programa de Pós-Graduação em Direito – PPGDir./UFRGS, Porto Alegre, v. 10, n. 2, out. 2015. Disponível em: http://seer.ufrgs.br/index.php/ppgdir/article/view/54413. Acesso em: 17 jun. 2018.

BENEVIDES, Maria Victoria de Mesquita. Cidadania e democracia. Lua Nova, São Paulo, n. 33, p. 5-16, Ago. 1994. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ln/n33/a02n33.pdf. Acesso em: 15 jun. 2018.

BONAVIDES, Paulo. A constituição aberta. São Paulo: Malheiros, 2004.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 5 out. 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicaocompilado.htm. Acesso em: 02 mai. 2018.

BRASIL. Lei nº 6.815, de 19 de agosto de 1980. Define a situação jurídica do estrangeiro no Brasil, cria o Conselho Nacional de Imigração. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 21 ago. 1980. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/CCIVIL_03/leis/L6815compilado.htm. Acesso em: 29 out. 2018.

BRASIL. Lei. 13.445, de 24 de maio de 2017. Institui a Lei de Migração. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2017/lei/L13445.htm. Acesso em: 10 dez. 2018.

BRASIL. Ministério da Justiça. Anteprojeto de Lei de Migrações e Promoção dos direitos dos migrantes no Brasil. 2013. Disponível em: http://pt.slideshare.net/justicagovbr/anteprojeto-novo-estatutoestrangeiro. Acesso em: 13 jul. 2018.

CADEMARTORI, Daniela Mesquita Leutchuk de. Limites e possibilidades de uma cidadania transnacional: uma apreensão histórico-conceitual. In: CRUZ, Paulo Márcio; STELZER, Joana. (Orgs.). Direito e Transnacionalidade. Curitiba: Juruá, 2011.

CARVALHO, Maximiliano Pereira de.; JUNQUEIRA, Fernanda Antunes Marques. O trabalho e o imigrante em situação irregular: à espera de uma absolvição. Panóptica. Vitória, vol. 8, n. 1 (n.25), 2013. Disponível em: http://www.panoptica.org/seer/index.php/op/article/view/299/323. Acesso em: 11 ago.2018

CRUZ, Paulo Márcio; BODNAR, Zenildo. A transnacionalidade e a emergência do Estado e do Direito transnacionais. In: CRUZ, Paulo Márcio; STELZER, Joana (Orgs.). Direito e Transnacionalidade. Curitiba: Juruá, 2011.

MARSHALL, T. H. Cidadania, Classe Social e Status. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1967.

MERCOSUL. Alto Representante-Geral do Mercosul. Foz do Iguaçu. 16 de Dezembro de 2010a. Disponível em: http://dai-mre.serpro.gov.br/atos-internacionais/multilaterais/decisao-cmc-no-63-10-alto-representante-geral-do-mercosul/at_download/arquivo. Acesso em: 28 jun. 2018.

MERCOSUL. Cartilha da cidadania do Mercosul. Montevidéu, 2010b. Disponível em: http://www.cartillaciudadania.mercosur.int/pt. Acesso em: 28 jun. 2018.

MERCOSUL. Estatuto da cidadania do Mercosul. Plano de Ação. Foz do Iguaçu. 16 de Dezembro de 2010c. Disponível em: http://www.mercosur.int/innovaportal/file/2810/1/DEC_064-2010_PT_Estatuto_da_Cidadania.pdf. Acesso em: 01 mai. 2018.

PINSKY, Jaime. História da Cidadania. Pinsky, Jaime; Bassanezi Pinsky, Carla. (orgs.). 6.ed. São Paulo: Contexto, 2013. Disponível em:

SILVEIRA, Vladmir Oliveira da; ROCASOLANO, Maria Mendez. Direitos Humanos: conceitos, significados e funções. São Paulo: Saraiva, 2010.

SOBRINHO, LitonLanesPilau; SIRIANNI, Guido; PIFFER, Carla. Migrações Transnacionais e Multiculturalismo: um desafio para a União Europeia. Novos Estudos Jurídicos, v. 19, n. 4, p. 1159-1184, 2014. Disponível em: http://siaiap32.univali.br/seer/index.php/nej/article/viewFile/6702/3823. Acesso em: 20 abr. 2018.

TAVARES, André Ramos. Curso de Direito Constitucional. 6. ed. rev. e atual. São Paulo: Saraiva, 2008.

VIEIRA, Liszt. Cidadania Global e Estado Nacional. Dados, Rio de Janeiro, v. 42, n. 3, p. 395-419, 1999. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0011-52581999000300001. Acesso em: 20 nov. 2018.




DOI: https://doi.org/10.30612/videre.v11i21.9580

URL da licença: https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/3.0/br/

 
 
 
Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.