Determinação de Cobre disponível em Neossolo Regolítico e Latossolo Vermelho sob mata nativa na Mesorregião Oeste do Paraná

CLEIDIMAR JOÃO CASSOL

Resumo


Os teores naturais de metais dependem dos processos pedológicos, da composição do material de origem, do grau de desenvolvimento dos solos, essas características variam de local para local, impossibilitando a extrapolação dos dados para outras regiões. Nesse sentido objetivou-se determinar a concentração de Cobre disponível em Neossolo Regolítico e Latossolo Vermelho com cobertura vegetal natural do Oeste do Paraná. Para quantificar os teores de Cobre disponível foi empregada a metodologia de extração ácida das amostras de solos com HCl 0,1 mol L-1. Os resultados mostraram menor concentração de cobre no Neossolo Regolítico, teor médio de 0,20 mg kg-1 Cu, e maior para o Latossolo Vermelho 0,63 mg kg-1 Cu. Este estudo permitiu concluir que solos de mesma origem geológica, mas de classes diferentes possuem concentrações de cobre disponível distinta, esse fato reforça a necessidade de determinação das concentrações dos elementos metálicos por classe de solo e região, sendo que estudos em áreas de mata nativa são dados de referência para solos expostos à degradação.

Palavras-chave


Metais. Solo. Contaminação.

Texto completo:

PDF

Referências


BORTOLON, Leandro; GIANELLO, Clesio. Disponibilidade de cobre e zinco em Solos do sul do brasil. Revista Brasileira de Ciência do Solo, vol. 33, n. 3, pp. 647 - 658, 2009.

CETESB – Companhia Ambiental do Estado de São Paulo. Qualidade das águas interiores no estado de São Paulo: Significado ambiental e sanitário das variáveis de qualidade das águas e dos sedimentos e metodologias analíticas e de amostragem. Série Relatórios. 2009.

DUNG, Tran Thi Thu; CAPPUYNS, Valérie; SWENNEN, Rudy; PHUNG, Nguyen Ky Phung. From geochemical background determination to pollution assessment of heavy metals in sediments and soils. Revista Environ Sci Biotechnol, vol. 12, pp. 335-353, 2013.

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - EMBRAPA. Centro Nacional de Pesquisa de Solos. Sistema brasileiro de classificação de solos. 2. ed. Rio de Janeiro, Embrapa Solos, 2006. 306p.

FADIGAS, Francisco Souza; SOBRINHO, Nelson Moura Brasil do Amaral; ANJOS, Lucia Helena Cunha dos; MAZUR, Nelson. Background levels of some trace elements in weathered soils from the Brazilian Northern region. Revista Scientia Agricola, vol. 67, n. 1, Piracicaba, jan./fev., 2010.

FREITAS, Isael Cristina Vinhal; MALDONADO, Alírio Coromoto Daboin; ALVARENGA, Cleyton Batista; CAMARGO, Reginaldo; WENDLING, Beno. Adsorção e Dessorção de Metais no Solo e Coeficientes de Isotermas de Freundlich e Langmuir. Agropecuária Técnica, v. 31, n. 2, 2010.

INSTITUTO AGRONÔMICO DE CAMPINAS - IAC. Latossolos. Disponível em: . Acessado em 10 de maio de 2018.

PENDIAS, A. Kabata. Trace elements in soils and plants. 4 ed. CRC Press: Taylor & Francis Group, Nova York, 2012.

PRADO, Alexandre G. S.; TORRES, Jocilene D.; MARTINS, Paolla C.; PERTUSATTI, Jonas; BOLZON, Lucas B.; FARIA, Elaine A. Studies on copper (II) - and zinc (II) - mixed ligand complexes of humic acid. Journal of Hazardous Materials B136, v. 136, pp. 585- 588, 2006.

PELOZATO, M. Valores de referência de cádmio, cobre, manganês e zinco para solos de Santa Catarina. Dissertação (Mestrado) 70 p. – Centro de Ciências Agroveterinárias / UDESC 2008.

SANTOS, Aademir; BOTERO, Wander Gustavo; BELLIN, Iramaia Corrêa; OLIVEIRA, Luciana Camargo de; ROCHA, Julio Cesar; MENDONÇA, André Gustavo Ribeiro; GODINHO, Antonio Francisco. Interaction between humic substances and metallic ions: a selectivity study of humic substances and their possible therapeutic application. Journal of the Brazilian Chemical Society, v. 18, n. 4, p. 824-830, 2007.

TEDESCO, Marino José; GIANELLO, Clesio; BISSANI, Carlos Alberto; BOHNEN, Humberto. VOLKWEISS, Sérgio Jorge. Análise de solo, plantas e outros materiais. Porto Alegre: UFRGS, 1995. 174p.

VENDRAME, Pedro Rodolfo Siqueira; BRITO, Osmar Rodrigues; QUANTIN, Cécile; BECQUER, Thierry. Disponibilidade de cobre, ferro, manganês e zinco em solos sob pastagens na Região do Cerrado. Pesq. agropec. bras., Brasília, v.42, n.6, p.859-864, jun. 2007.




DOI: https://doi.org/10.30612/re-ufgd.v5i10.8586

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.