Neodesenvolvimentismo, neoliberalismo e o desenvolvimento no pensamento econômico e social brasileiro

Pedro Felipe Narciso

Resumo


O trabalho ora apresentado insere-se num esforço de pesquisa mais amplo, o qual deverá resultar numa dissertação de mestrado acerca do posicionamento das frações burguesas sobre a instituição do Regime de Partilha no segundo governo Lula. Considerando que um momento de uma formação social pode ser investigado a partir da relação entre três instâncias relativamente autônomas: o político, o econômico e o ideológico, o artigo que se apresenta aqui tem como objetivo fazer uma aproximação, ainda que exploratória, do nível ideológico daquela conjuntura, construindo um quadro de referência a ser inserido, posteriormente, na relação com as instâncias econômica e política, os quais constituem no seu conjunto a estrutura global da conjuntura em questão. No sentido de constituir uma primeira aproximação, a proposta é reconstruir, ainda que de modo muito geral, os antecedentes teóricos que fundamentaram as propostas neoliberal ortodoxa, no caso da burguesia associada; e neodesenvolvimentista, no caso da burguesia interna. Nesse sentido o trabalho divide-se em três partes: primeiro, uma reconstituição do debate sobre desenvolvimento no pensamento social brasileiro; segundo, uma apresentação do neoliberalismo e do neodesenvolvimentismo no Brasil; e, por fim, algumas considerações hipotéticas com o intuito de relacionar os quadros teóricos apresentados.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.30612/mvt.v5i8.8102

ISSN Eletrônico: 2358-9205

 

Indexadores:

 

          

   

 

    

 

oasisbr

   

 

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.