Reserva de Caarapó: as tentativas passadas e atuais de retekoharizar o espaço

Elemir Soare Martins

Resumo


A presente pesquisa procura entender as transformações no espaço e na sociedade dos Kaiowá de Te’yi Kue. Trata-se de um local ocupado por uma parentela –te’yi, que teve parte e seu território demarcado como Reserva Indígena pelo Serviço de Proteção ao Índio. A partir da demarcação, o Estado atuou implantando políticas públicas com o objetivo de assimilar os indígenas, que reagiram de diversas formas. A reserva serviu também para recepcionar inúmeras comunidades deslocadas de seus territórios. Com o tempo configurou-se uma população com origens diversas, Kaiowá e Guarani, oriundos de diversos locais. O artigo discute aspectos dessa configuração, da relação com as agências públicas e da sociedade civil que atuam na reserva, bem como o esforço dos indígenas em retomar sua autonomia.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.30612/mvt.v4i06.7537

ISSN Eletrônico: 2358-9205

 

Indexadores:

                 

 

 

 

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.