Elementos de contribuição para pensar a forma particular de ser do imperialismo norte-americano

Leonardo Sartoretto

Resumo


O presente artigo tem como objetivo debater a modalidade americana do imperialismo. Diferenciando-se das variantes europeias, sua forma particular de ser imperialista tende a se vestir sob uma roupagem mais acordada com sua autorreferência de nação paladina democrática. Baseando-se em uma estratégia de autoproteção, isolacionismo e desconfiança, somente após completar sua integração continental é que o capitalismo americano vai participar de fato da política mundial. Tendo que obedecer àquele pressuposto, suas transformações monopolistas que surgem ao fim do século XIX, organizações de clivagem vertical, vão incursionar na peleia imperialista em formas mais coetâneas com a lógica interna burguesa de dependência econômica, como o caciquismo local e protetorados.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.30612/mvt.v5i09.7322

ISSN Eletrônico: 2358-9205

 

Indexadores:

                 

 

 

 

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.