Financiamento da política de assistência social sob a ótica do gestor municipal

Vaena Martins

Resumo


RESUMO

O presente artigo visa problematizar um tema relevante para condução da Política de Assistência Social, que versa sobre a complexidade de gestar recursos de ordem pública, que por sua vez, acaba por obliterar sua efetivação. Ressaltando o papel do gestor municipal como meio de minorar tais entraves. No entanto aspectos econômicos e culturais inferem nessa dinâmica que acaba por culminar na não efetivada das ações de cunho socioassistencial. Diante disso se percebe o crescimento quantitativo de equipamentos públicos, principalmente e Proteção Social Básica, em detrimento da qualidade na oferta dos serviços, programas, projetos e benefícios. Cultiva-se a hipótese que no caso do gestor municipal deve-se partir da necessidade do fortalecimento enquanto categoria através de capacidades crítica e de mediação. De modo a superar a condução da PNAS como fonte de benemerência e caridade, mas principalmente de ampliar as perspectivas do conceito de politica de direito. 


Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

ISSN Eletrônico: 2358-9205