Modelo de gestão múltipla e Empresas de Propriedade Social (EPS) na Venezuela: acertos, dificuldades e perspectivas

Rafael Enciso

Resumo


Para a transição do capitalismo ao socialismo na Venezuela, propõe-se o Modelo de Gestão Múltipla Socialista, para evitar o que o autor denomina de Modo de Produção Soviético, no qual, apesar da eliminação da propriedade privada dos meios de produção, mantiveram-se a alienação social, a divisão social entre trabalho intelectual e trabalho material, assim como sua estrutura hierárquica; portanto, manteve-se a exploração dos seres humanos uns pelos outros; finalmente, dissolveu-se a URSS, em 1991 e restabeleceu-se plenamente o sistema capitalista na Rússia e demais países da Europa oriental. Deve-se evitar repetir esses erros na Venezuela. Através de Empresas de Propriedade Social Direta – das comunidades populares – e das Empresas de Propriedade Social Indireta – do Estado – articuladas em cadeias e redes sócio-produtivas integrais, com participação de formas de propriedade privada – incluídas as cooperativas – mas com hegemonia da propriedade social, e com Gestão Múltipla Socialista, pode-se avançar ao desenvolvimento humano integral e sustentável; ao socialismo bolivariano do século XXI.

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.