A inserção das tecnologias nas metodologias de ensino

Liane Broilo Bartelle, Gilberto Broilo Neto

Resumo


Com base em uma pesquisa exploratória e uma pesquisa bibliográfica o presente artigo foi cientificamente desenvolvido para reproduzir argumentos técnicos e seguros sobre a tecnologia e a educação, na busca de avaliar quais implicações os processos digitais e a internet causam na educação para as novas gerações, identificando os fatores tecnológicos que geram transformações sociais e que se não forem percebidos pelos educadores poderão causar divergências nas metodologias de ensino propostas pelos docentes e nos métodos que os discentes esperam encontrar seja em sala de aula ou no material de ensino a distância.

Palavras-chave


Educação. Internet. Metodologias de Ensino. Tecnologia.

Texto completo:

PDF

Referências


ALLPORT, G. The nature of prejudice. Cambridge: Addison-Wesley, 1954.

BADALOTTI, G. M. Educação e tecnologias. Indaial: Uniasselvi, 2017.

BARBA, C.; CAPELLA, S. Computadores em sala de aula: métodos e usos. Porto Alegre: Penso, 2012.

BENDER, W. N. Aprendizagem baseada em projetos: educação diferenciada para o século XXI. Porto Alegre: Penso, 2014.

BRASIL. Ministério da Educação. Educação Superior a Distância. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/instituicoes-credenciadas/educacao-superior-a-distancia. Acesso em: 28 de março de 2019.

BRITO, G. da S; PURIFICAÇÃO, I. da. Educação e novas tecnologias. 2. ed. Curitiba: Intersaberes, 2015.

CARVALHO, F. C. A. de; IVANOFF, G. B. Tecnologias que educam: ensinar e aprender com tecnologias da informação e comunicação. São Paulo: Pearson, 2010.

DEMO, P. Pedro Demo aborda os desafios da linguagem no século XXI. In: Tecnologias na educação: ensinando e aprendendo com as TIC: guia do cursista. SALGADO, M. U. C.; AMARAL, A. L. (Orgs.). - Brasília; Ministério da Educação, Secretaria de Educação à Distância; 2008. Cap. 4, p. 139.

DIMENSTEIN, G. O cidadão de papel. 16. ed. São Paulo: Ática. 1999.

FANTIN, M. Alfabetização midiática na escola. In: Seminário VII “Mídia, Educação e Leitura”. 16. 10 a 13 jul. 2007. Campinas. Disponível em: http://alb.com.br/arquivo-morto/edicoes_anteriores/anais16/sem05pdf/sm05ss15_06.pdf. Acesso em: 20 de abril de 2019.

FREIRE, P. A Educação na cidade. São Paulo: Cortez, 1991.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GASPARIN, J. L. Uma didática para a pedagogia histórico-crítica. 4. ed. Campinas: Autores Associados, 2007.

GALLOTTI, G. M. A. Arquitetura de software. São Paulo: Pearson, 2016.

IMBERNÓN, F. A educação no século XXI - os desafios do futuro imediato. Rio Grande do Sul: Artmed, 2008.

KLAUS, V. Gestão e educação - temas e educação. Belo Horizonte: Autêntica, 2016.

KENSKI, V. M. Tecnologias e ensino presencial e a distância. 9. ed. Campinas: Papirus, 2010.

KUROSE, J. F.; ROSS, K. W. Redes de computadores e a internet: uma abordagem top-down. São Paulo: Addison Wesley, 2010.

LEMOS, R.; FELICE, M. Di. A vida em rede. Campinas: Papirus, 2015.

LÉVY, P. Cibercultura. 3. ed. São Paulo: Editora 34, 2010.

LITTO, F. M.; FORMIGA, M. Educação a distância: o estado da arte. São Paulo: Pearson, 2009.

LORENZETTI, J.; TRINDADE, L. de L.; PIRES, D. E. P. de; RAMOS, F. R. S. Tecnologia, inovação tecnológica e saúde: uma reflexão necessária. Texto Contexto Enferm, Florianópolis, v. 21, n. 2, p. 432-439, abr./jun. 2012. Disponível em . Acesso em: 22 de março de 2019.

MARINHO, A. L. Desenvolvimento de aplicações para internet. São Paulo: Pearson, 2016.

MATTA, A. E. R.. Comunidades em rede de computadores: abordagem para a educação a distância – EAD acessível a todos. Revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e a Distância. Associação Brasileira de Educação a Distância (ABED). Abril/2003. Disponível em: http://www.abed.org.br/revistacientifica/Revista_PDF_Doc/2003_Comunidades_Rede_Computadores_Alfredo_Matta.pdf. Acesso em: 28 de março de 2019.

MONTEIRO, J. G. Jr. Criatividade e inovação. São Paulo: Pearson, 2011.

MORAN, J. M. Novas tecnologias e o reencantamento do mundo. Revista Tecnologia Educacional, Rio de Janeiro, vol. 23, n. 126, p. 24-26, set./out. 1995. Disponível em: http://www.eca.usp.br/prof/moran/site/textos/tecnologias_eduacacao/novtec.pdf. Acesso em: 21 de março de 2019.

OLIVEIRA, R. de. A (des)qualificação da educação profissional brasileira. São Paulo: Cortez, 2003.

PARANÁ. Secretaria de Estado da Educação. Diretrizes Curriculares para Educação de Jovens e Adultos no Estado do Paraná. Curitiba: SEED-PR, 2006.

PERRENOUD, P. Ofício de aluno e sentido do trabalho escolar. Porto: Porto Editora, 1995.

PIRES, D. C. Arte e novas tecnologias. Indaial: Uniasselvi, 2017.

PONCHO, C. L. Tecnologia Educacional: descubra suas potencialidades na sala de aula. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 2003.

SANTOS, N. Espaços virtuais de ensino aprendizagem. São Paulo: Infolink, 1998.

SEVERINO, A. J. Metodologia do trabalho científico. 21. ed. São Paulo: Cortez, 2000.

SILVA, M. L. da. A urgência do tempo: novas tecnologias e educação contemporânea. Belo Horizonte: Autêntica, 2001.

TERUYA, T. K. Trabalho e educação na era midiática: um estudo sobre o mundo do trabalho na era da mídia e seus reflexos na educação. Maringá: Eduem, 2006.

TORRES, C. A Bíblia do marketing digital. São Paulo: Novatec, 2009.

VASCONCELOS, M. L. Educação básica: a formação do professore, relação professor-aluno, planejamento, mídia e educação. São Paulo: Contexto, 2012.

VILAÇA, M. L. C.; ARAUJO, E. V. F. de. Tecnologia, sociedade e educação na era digital. Duque de Caxias: Unigranrio, 2016.

VON SIMSON, O. R. M.; PARK, M. B.; FERNANDES, R. S. (Orgs.). Educação não-formal: cenários de criação. Campinas: UNICAMP - Centro de Memória, 2001.

WUNSCH, L. P.; FERNANDES, A. M. J. Tecnologias na educação: conceitos e práticas. Curitiba: Intersaberes, 2018.




DOI: https://doi.org/10.30612/hre.v7i13.9717

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.