Introdução de metodologias práticas no ensino das Ciências Biológicas

Adelson Rodrigues de Souza

Resumo


No intuito de obter uma resposta às questões relativas à aplicação de conteúdos práticos ao ensino de Biologias nas escolas, foi efetuado este trabalho, que compreendeu o relato de uma intervenção pedagógica ocorrida em uma turma do segundo ano do ensino médio de uma escola no município de Almenara, MG, onde foi realizado a ministração de forma teórica e prática dos conteúdos das disciplinas das Ciências Biológicas, compreendendo os aspectos de definição, identificação,  relação com humanos, metodologias e práticas laboratoriais. Obteve informações em uma avaliação de questionamentos verbais, apontado que 78,57% dos alunos que participaram da intervenção detinha conhecimento prévio do conteúdo, 46,42% desconhecia os benefícios dos microrganismos para o homem e 92,85% atribuíam aos microrganismos função especifica de patogenicidade, pode verificar que os estudantes se sentiam carentes em relação as metodologias práticas atreladas ao ensino teórico desta disciplina. Chegando a conclusão que é possível implementar ao ensino de Biologia metodologias praticas que auxiliarão o professor no ensino do conteúdo, tornando ainda mais prazeroso o processo de ensino desta disciplina.

Palavras-chave


Metodologias. Práticas no Ensino. Ciências Biológicas.

Texto completo:

PDF

Referências


APHA. Standard Methods for examination of water and wasterwater American public Health Association, American Water Works Association. Water Environmental Federation, 23. ed. Washington (2017).

BARBOSA E BARBOSA, F. H. F.; BARBOSA E BARBOSA, L. P. J. L. Alternativas metodológicas em Microbiologia - viabilizando atividades práticas. Biologia e Ciências da Terra. v. 10 , n. 2, p. 134-143, jul./dez. 2010.

BOCK et. Al. Psicologia sócio-histórica: uma perspectiva crítica em psicologia. 3. ed. São Paulo: Câmara Brasileira do Livro, 2007.

BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica/ Ministério da Educação. Secretária de Educação Básica. Diretoria de Currículos e Educação Integral. MEC, SEB, DICEI, Brasília: 2013.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Referencial curricular nacional para a educação infantil / Ministério da Educação e do Desporto, Secretaria de Educação Fundamental. Vol. 1. Brasília: MEC/SEF, 1998.

CAMPOS, L. M. L.; DINIZ R. E. S. A prática como fonte de aprendizagem e o saber da experiência: o que dizem professores de ciências e de biologia. Investigações em Ensino de Ciências. V. 6 n. 1, p79-96, 2001.

COUTINHO F. A.; MARTINS R. P.; VIEIRA M. C.- Contribuição da Filosofia da microbiologia para fundamentar a zona relacional do perfil conceitual de vida. Ensaio. v.14, n. 3, p. 51-64, 2012.

FRAGA, V. F. A postura do professor e as grandes questões humanas nas

GADOTTI M. Perspectivas atuais da educação. São Paulo em perspectiva. v. 14 n. 2, p. 3-11, abr./jun. 2000.

GULARD A. O. F.; MAIA E. D. Educação pela pesquisa e letramento científico: Uma experiencia em ciências biológicas. Atas do IX Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências – IX ENPEC Águas de Lindóia, SP – 10 a 14 de Novembro de 2013. Disponível em: http://www.nutes.ufrj.br/abrapec/ixenpec/atas/resumos/R0454-1.pdf. Acesso em: 23 de Março de 2018.

LIMA, K. E. C.; VASCONCELOS, S. D. Análise da metodologia de ensino de ciências nas escolas da rede municipal de Recife. Pesquisa em Síntese, v.14, n.52, p. 397-412, jul./set. 2006.

LOPES, A. O et. Al. Repensando a Didática: Planejamento do ensino numa pro3238@office2016.inkperspectiva crítica da educação.1. ed. Campinas: Papirus, 2014.

PESSOA, T. M. S.; MELO C, C. R.; SANTOS, D. R.; CARNEIRO, M. R. P. Percepção dos alunos do ensino fundamental da rede pública de Aracaju sobre a relação da Microbiologia no cotidiano. Scientia Plena, v. 8, n. 4, 2012.

PIRES, D.; MORAIS A. M.; NEVES, I. Desenvolvimento científico nos primeiros anos de escolaridade: estudo de características sociológicas específicas da prática pedagógica. Revista de Educação. v. 12 n. 2, p. 129-157, 2004.

SANTOS, N. G. R.; LUCENA, I. C. R. Avaliação diagnóstica: traçando caminhos para uma avaliação formativa. Polyphonía, v. 26 n.1, p. 307-313. jan./ jun. 2015.

SEARA, H. F.; PEREIRA, L. C. Proposta de avaliação diagnóstica em matemática para o programa sala de apoio à aprendizagem da SEED-PR. Cadernos PDE, Paraná, 2014. Disponível em: http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/cadernospde/pdebusca/producoes_pde/2014/2014_utfpr_mat_artigo_helenice_fernandes_seara.pdf. Acesso em: 02 de Dezembro de 2018.

TORTORA, G. J.; FUNKE, B. R.; CASE, C. L. Microbiologia. 10. ed. Porto Alegre: Artmed, 2012.

ZABALA, A. A prática educativa: como ensinar. 1. ed. Porto Alegre: Penso, 2014.




DOI: https://doi.org/10.30612/hre.v7i13.9601

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.