Meio ambiente e sustentabilidade no Ensino Fundamental: uma prática de educação ambiental para ensinar ciências

Daniele Bremm, Roque Ismael da Costa Güllich

Resumo


A Educação Ambiental (EA) torna possível (re)pensar hábitos e comportamentos em relação à forma com que usufruímos dos recursos naturais buscando o caminho da Sustentabilidade e uma relação saudável entre o homem e o ambiente. O relato de experiências aqui apresentado é um projeto escolar com objetivo trabalhar os conteúdos de solo e ciclo da água e conceitos relacionados ao Meio Ambiente e a Sustentabilidade. Analisamos a importância da aula prática como metodologia catalisadora de significação de conceitos que são abstratos para os alunos do Ensino Fundamental (EF). As aulas práticas assumem/possuem potencial no processo de formação/aquisição de conhecimentos científicos, pois, possibilitam trabalhar de forma concreta e interdisciplinar conceitos que são abstratos, como por exemplo, questões sobre o Meio Ambiente e a Sustentabilidade.

Palavras-chave


Ensino de Ciências. Estratégias didáticas. Hortas suspensas. Formação de professores.

Texto completo:

PDF

Referências


BARBOSA, R. G.; BATISTA, I. L. A criatividade como uma referência para discutir as bases da ciência e do seu ensino. Atas do VIII ENPEC, Campinas, 2011.

BARTZIK, Franciele; ZANDER, Leiza Daniele. A Importância Das Aulas Práticas De Ciências No Ensino Fundamental. Revista @rquivo Brasileiro de Educação, Belo Horizonte, v.4, n. 8, mai-ago, 2016.

BRASIL. Política Nacional de Educação Ambiental. Lei 9795/99. Brasília, 1999.

CAMPOS, L. M. L; BORTOLOTO, T. M.; FELICIO, A. K. C. A produção de jogos didáticos para o ensino de ciências e biologia: uma proposta para favorecer a aprendizagem. 2008. Disponível em: http://www.unesp.br/prograd/PDFNE2002/aproducaodejogos.pdf. Acesso em 25/jul/2018.

DECORAFACIL. Hortas Suspensas: 60+ Projetos, Modelos & Fotos. 2017. Disponível em: https://www.decorfacil.com/hortas-suspensas/. Acesso em: 30 jul. 2018.

DIAS, Genebaldo Freire. Educação Ambiental: princípios e práticas. 9a ed. São Paulo. Gaia, 2004.

MARAGON, Cristine. Uma Horta Suspensa. Eco amigos, no wordpress. 2007. Disponível em: https://ecoamigos.wordpress.com/2007/11/03/uma-horta-suspensa/. Acesso em: 31 jul. 2018.

MEDEIROS, Aurélia Barbosa de; et al. A Importância da educação ambiental na escola nas séries iniciais. Revista Faculdade Montes Belos, v. 4, n. 1, set. 2011.

MEDEIROS, Monalisa Cristina Silva; RIBEIRO, Maria da Conceição Marcolino; FERREIRA, Catyelle Maria de Arruda. Meio ambiente e educação ambiental nas escolas públicas. In: Âmbito Jurídico, Rio Grande, XIV, n. 92, set 2011. Disponível em: http://www.ambito-juridico.com.br/site/?n_link=revista_artigos_leitura&artigo_id=10267&revista_caderno=5. Acesso em fev 2018.

SANTOS, Maria Cristina Ferreira dos; LAMEGO, Caio Roberto Siqueira; CRUZ, Nilza Joaquina Santiago da. Formação de professores e educação ambiental: uma abordagem interdisciplinar na construção de saberes e fazeres docentes na Biologia e Geografia. Revista Bio – grafia. Edição Extraordinária. p. 993- 1004. Bogotá; 2015.

SAUVÉ, Lucie. Uma cartografia das correntes em Educação Ambiental. In: SATO, M.; CARVALHO, I. C. M. (Orgs.). Educação Ambiental - pesquisas e desafios. Porto Alegre:Artmed, 2005.

SENICIATO, Tatiana; CAVASSAN, Osmar. Aulas de campo em ambientes naturais e aprendizagem em ciências: Um estudo com alunos do ensino fundamental. Revista Ciência & Educação, v. 10, p. 133-147. São Paulo; 2004.

SILVA, Leonice Heloísa de Arruda; ZANON, Lenir Basso. A experimentação no ensino de ciências. In: SCHNETZLER, Roseli Pacheco; ARAGÃO, Rosália Maria Ribeiro de. Ensino de Ciências: fundamentos e abordagens. Piracicaba: CAPES/UNIMEP, 2000. p. 120-153.

SOUZA, Aniele Poersch Schröpfer de; GÜLLICH, Roque Ismael da Costa; UHMANN, Rosangela Inês Matos. Educação ambiental e a formação de professores da área de ciências da natureza. Revista Brasileira de Educação Ambiental, v.12, n. 3, p. 495- 496. São Paulo; 2017.

TRISTÃO, M. Educação Ambiental na Formação de Professores: redes de saberes. São Paulo: Annablume, 2004.

UHMANN, Rosangela Inês Matos. Estratégias de ensino e interações em aulas de física e química no ensino médio com foco na educação ambiental. 2011. 161 p. Dissertação (Mestrado em Educação nas Ciências) Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul – UNIJUÍ, 2011. Disponível em: http://bibliodigital.unijui.edu.br:8080/xmlui/handle/123456789/285. Acesso em: 18, jul. 2018.

ZANON, Lenir Basso. Interações de licenciandos, formadores e professores na elaboração conceitual de prática docente: módulos triádicos na licenciatura de Química. Universidade Metodista de Piracicaba – UNIMEP. Faculdade de Ciências Humanas: Piracicaba, 2003. (Tese de Doutoramento).




DOI: https://doi.org/10.30612/hre.v6i12.8545

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.