A posse de terras no Oeste Colonial Setecentista: Sesmarias e mulheres em Mato Grosso

Bruno Bio Augusto

Resumo


Este trabalho compreende o cotidiano rural da Capitânia de Mato Grosso, ao longo do século XVIII, a partir da ocupação de terras. Entende também a preocupação da Coroa em fortalecer as fronteiras coloniais pela legitimação de posses. No suporte documental, vamos utilizar fontes adquiridas no Arquivo Público de Mato Grosso, como o “Requerimento de Teodora Paes de Faria para o Governador João Albuquerque de Melo Pereira e Cáceres”, de 1791. As sesmarias trabalhadas neste artigo estavam nas mãos de mulheres, ou seja, a história contada será protagonizada pelas donas mineiras e que possibilitam entender táticas cotidianas para manter o controle de suas propriedades.

Palavras-chave


Mulheres. Colônia. Mato Grosso.

Texto completo:

PDF

Referências


AMADO, Janaína. Região, Sertão, Nação. Revistas Estudos Históricos. Rio de Janeiro. v.9, n.15, 1995 p.145-151.

CANAVARROS, Otávio. O poder metropolitano em Cuiabá (1727 – 1752). Cuiabá/MT: EdUFMT, 2004.

CANDIDO, Antonio. Os parceiros do Rio Bonito: estudo sobre o caipira paulista e a transformação dos seus meios de vida. 3ª edição. São Paulo: Livraria Duas Cidades ltda, 1975.

CERTEAU, Michel de. Relatos de espaço. In: _____ A invenção do cotidiano: artes de fazer. Petrópolis: editora Vozes, 1998.

CERTEAU, Michel de.A escrita da história. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1982.

FRAGOSO, João et al. A economia colonial brasileira: (séculos XVI – XIX). São Paulo: Atual, 1998.

GOMES, Marília Aparecida da Silva. Produção Agrícola e práticas alimentares na fronteira oeste: Vila Bela da Santíssima Trindade (1752-1790). Dissertação de mestrado. Programa de Pós-Graduação em História. Universidade Federal de Mato Grosso. Cuiabá-MT, 2008.

LEFEBVRE, Henry. La production de l’espace. 4eéd. Paris: Éditions Anthropos, 2000.

LINHARES, Maria Yedda; DA SILVA, Francisco Carlos Teixeira. História da agricultura brasileira: combates e controvérsias. São Paulo: Brasiliense, 1981.

JESUS, Nauk Maria de. Saúde e doença: práticas de cura no centro da América do Sul (127-1808). Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em História. Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, 2001.

MARTINS, José de Souza. Fronteira: a degradação do outro nos confins do humano. São Paulo: Hucitec, 1997.

MORAES, Benone da Silva Lopes. Dilatar limites: a a Ideia Geral de Luis de Albuquerque (1772-1781). Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em História. Universidade Federal de Mato Grosso. Cuiabá-MT, 2011.

MOTTA, Márcia Maria Menendes. O rural à lá gauche: campesinato e latifúndio nas interpretações de esquerda (1955-1996). Niterói: Editora da UFF, 2014.

OLIVEIRA, Tiago Kramer de. Ruralidade na terra da conquista: ambientes rurais luso-americanos no centro da América do Sul (1716-1750). Dissertação de mestrado. Programa de Pós-Graduação em História. Universidade Federal de Mato Grosso. Cuiabá-MT, 2008.

PERROT, Michelle. As mulheres ou os silêncios da história. Bauru, SP: Edusc, 2005.




DOI: https://doi.org/10.30612/rehr.v12i23.7980

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.