Vida e morte de uma mulher pobre: agentes transformadores do espaço urbano?

Paulo Alexandre Xavier Marques

Resumo


Este artigo visa demonstrar a trajetória síncrona da vida de uma comunidade pobre de Recife e sua líder. Através deste relato, faz-se uma análise das transformações sociourbanas decorrentes da intervenção urbanística sofrida pela comunidade em 2010, das quais resultam inferências sobre a formação do espaço urbano da cidade e de suas relações com os pobres. Utilizou-se a História Oral como metodologia e as memórias e as histórias de vida dos ex-moradores como fontes. Foram utilizados os conceitos de “tática” e “estratégia” de Michel de Certeau para operacionalizar as análises. Este acontecimento pôs em movimento atores sociais, cujas ações e reações não são uniformes nem podem ser previstas ou controladas, mas “fabricam” identidades, deslocam fronteiras e continuam indefinidamente a cartografar a cidade no movimento incessante da história.

Palavras-chave


História da Mulher. História do Recife. Intervenções Urbanísticas.

Texto completo:

PDF

Referências


AMADO, Janaina e; FERREIRA, Marieta de Moraes, coordenadoras. Usos & abusos da história oral. – 8. Ed. – Rio de Janeiro: Editora FGV, 2006.

LAROSSA, Jorge. A operação ensaio: sobre o ensaiar e o ensaiar –se no pensamento, na escrita e na vida. Revista Educação e Realidade. 29(1):27-43. jan/jun 2004.

LÚCIA, Nome Fictício. Entrevista III. [jul. 2013]. Entrevistador: Paulo Alexandre Xavier Marques. Recife, 2013. 1 arquivo .mp3 (60 min). Entrevista concedida para pesquisa de mestrado do Programa de Pós-graduação em História da UFCG.

LUÍS, Nome Fictício. Entrevista II. [jul. 2013]. Entrevistador: Paulo Alexandre Xavier Marques. Recife, 2013. 1 arquivo .mp3 (60 min). Entrevista concedida para pesquisa de mestrado do Programa de Pós-graduação em História da UFCG.

MARLENE, Nome Fictício. Entrevista I. [set. 2010]. Entrevistador: Paulo Alexandre Xavier Marques. Recife, 2010. 1 arquivo .mp3 (60 min). Entrevista concedida para pesquisa de mestrado do Programa de Pós-graduação em História da UFCG.

MARQUES, Paulo Alexandre Xavier. Na contramão da via mangue: artes e astúcias na reinvenção do cotidiano de ex-moradores das localidades "Xuxa" e "Deus nos Acuda" em Recife-PE. UFCG, 2014. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em História, Universidade Federal de Campina Grande, Campina Grande, 2014.

MARQUES, Paulo Alexandre Xavier. A implantação da via mangue e os conflitos entre mobilidade urbana, meio ambiente e sobrevivência no Recife. Rev. Eletrônica Mestr. Educ. Ambient. ISSN 1517-1256. Rio Grande: PPGEA-FURG, v. 29, julho a dezembro, 2012.

MONTENEGRO, A.T. História, metodologia, memória – 1. Ed., 1ª reimpressão- São Paulo: Contexto, 2010.

MONTENEGRO, A.T. Travessias e desafios. In História oral, desigualdades e diferenças – Recife: Ed. Universitária da UFPE; (Florianópolis/SC): Ed. Da UFSC, 2012.

MONTENEGRO, A.T. Percursos historiográficos e metodológicos da contemporaneidade. In Depois da utopia: A história oral em seu tempo. – São Paulo: Letra e Voz: Fapesp, 2013.

PREFEITURA DO RECIFE. Via Mangue. 2008. Disponível em: . Acesso: 10 out. 2011.

PUENTES, Jhonny; GAVÌDIA, J. L. Monzant. História e historiografia: construção de novas tendências teóricas. In. PÔRTO JR., Gilson (org.). História do tempo presente. Bauru, SP: Edusc, 2007.




DOI: https://doi.org/10.30612/rehr.v12i23.7971

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.