Romances Urbanos: A representação da mulher na literatura brasileira do século XIX a partir de uma análise das obras Memórias de Um Sargento de Milícias (1854) e Senhora (1875)

Bruno César Pereira, Ana Maria Rufino Gillies

Resumo


Em linhas gerais o presente trabalho busca analisar a representação da/s mulher/es através da leitura e análise das obras: Senhora (1875) do literato cearense José de Alencar (1829-1877) e Memórias de um Sargento de Milícias (1854) de Manuel Antônio de Almeida (1831-1861). Ambas as obras seguem o estilo literário Romances Urbanos, subgênero do romantismo oitocentista do século XIX. O palco destes enredos foi a capital do Império, a cidade do Rio de Janeiro; e entre suas principais características se destacam as relações sociais estabelecidas entre os indivíduos lá residentes, além de uma série de críticas aos costumes e à moralidade das classes mais abastadas bem como das classes mais pobres presentes na capital.

Palavras-chave


Mulher. Representação. Literatura Oitocentista.

Texto completo:

PDF

Referências


ALENCAR, José de. Senhora. São Paulo: Ática, 1997.

ALMEIDA, Edwirgens Aparecida Ribeiro Lopez de. Crítica, Poética e Relações de Gênero: uma releitura de Memórias de um sargento de milícias. São Paulo: Annablume, 2008.

ALMEIDA, Manuel Antônio de. Memórias de um sargento de milícias. São Paulo: Ática, 1983.

ALVES, Marcos Francisco. Os romancistas da Abolição: discurso abolicionista e representação do escravo nas obras de Bernardo Guimarães e Joaquim Manuel de Macedo. São Paulo: Sociedade brasileira para o progresso da Ciência – SBPC, 2012.

CHARTIER, Roger. Cultura escrita, literatura e história. Porto Alegre: Artmed, 2001.

CHARTIER, Roger. O Mundo como Representação. Revista Estudos Avançados, São Paulo, v.5 n°11. 1991.

DUARTE, Aline Cristina de Almeida. Entre sedas e chitas: a construção das personagens Maria das Hortaliças, Cigana, Maria Regalada e Vidinha da Obra Memórias de um Sargento de Milícias (1854). Àquila, v. 2, n. 12, p. 100-118. Disponível em: http://ojs.uva.br/index.php?journal=revistaaquila&page=article&op=view&path%5B%5D=269&path%5B%5D=222. Acesso em: 07 mar. 2018.

LOPES, Silvana Fernandes. “Retratos” de Mulheres na Literatura Brasileira do século XIX. Plures Humanidades, Ribeirão Preto, ano 12, n. 15, p. 117-140, Jan/Jun 2011.

MORAIS, M. A. C. Revisitando romances do século XIX: análise sobre a formação da leitora brasileira. In: CONGRESSO LUSO-BRASILEIRO DE HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO, 2006, Uberlândia. Anais 6º COLUBHE, Uberlândia, p. 1178-1187, 2006. Disponível em: http://www2.faced.ufu.br/colubhe06/anais/arquivos/105MariaArisneteCamaraMorais.pdf. Acesso em: 12mar. 2018.

NOVARRETE, Eduardo. Roger Chartier e a Literatura. Rev. Tempo, Espaço e Linguagem – TEL (online), v. 02, n. 03, p. 23-56, Set/Dez 2011. Disponível em: www.revistas2.uepg.br/index.php/tel/article/download/2660/2422. Acesso em: 07 mar. 2018.

PESAVENTO, Sandra Jatahy. Relação entre História e Literatura e Representação das Identidades Urbanas no Brasil (século XIX e XX). Revista Anos 90, Porto Alegre, n. 4, dezembro de 1995. Disponível em: http://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/31488. Acesso em: 10 mar. 2018.

PESAVENTO, Sandra Jatahy. O Mundo como Texto: Leituras da História e da literatura. História da Educação, Pelotas: UFPel, n. 14, p. 31-45, Set/2003. Disponível em: http://www.seer.ufrgs.br/asphe/article/viewFile/30220/pdf. Acesso em: 09 mar. 2018.

ROLNIK, Raquel. O que é cidade: São Paulo: Brasiliense, 2004. Coleção Primeiros Passos.

SANTOS, Jerlyane Dayse Monteiro dos; MARIANO, Serioja Rodrigues C. Luisinha e Vidinha: a representação feminina no romance Memórias de um sargento de milícias. III Seminário Nacional de Gênero e Práticas Culturais: Olhares diversos sobre as diferenças. João Pessoa-PB: Anais do III SGPC, p. 1-11, 2011. Disponível em: http://www.itaporanga.net/genero/3/02/07.pdf. Acesso em: 15 mar. 2018.

SENA, Poliana Brito. Época de Silêncio: a mulher na literatura do século XIX. Almanaque da Língua Portuguesa (blog), 2010. Disponível em: http://polianabrito.blogspot.com.br/2010/08/artigo-epoca-de-silencio-mulher-na.html. Acesso em: 13 mar. 2018.

SILVA, Tânia Maria da conceição Meneses. A Mulher Brasileira do Século XIX no Contexto do Patriarcalismo. Recanto das Letras (online), s.p., 2012. Disponível em: https://www.recantodasletras.com.br/artigos/3918994. Acesso em: 08 mar. 2018.

SOARES, Ana Carolina Eiras Coelho. Mulher civilizada, moça educada, esposa feliz: relações de gênero e a construção de uma “pedagogia do casamento” nos romances Diva, Lucíola e Senhora, de José de Alencar. Rio de Janeiro: PPGH (Dissertação), UERJ, 2003.

SOARES, Ana Carolina Eiras Coelho. Nos caminhos da pena de um romancista do século XIX: o Rio de Janeiro de Diva, Lucíola e Senhora. Rev, Brasileira de História, São Paulo, v. 30, n. 60, p. 195-209, 2010.

SOUZA, Aida Kuri. A personagem feminina na literatura brasileira. Criciúma: UNESC (monografia), 2005. Disponível em: www.bib.unesc.net/biblioteca/sumario/000027/000027C9.pdf. Acesso em: 07 mar. 2018.

VERISSIMO, José. História da Literatura Brasileira: de Bento Teixeira (1601) a Machado de Assis (1908). Brasília: José Olympio, 1969.




DOI: https://doi.org/10.30612/rehr.v12i23.7970

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.