Mediador cultural ou antropólogo do mal: Bruce Albert e o caso de “A queda do céu”

Karla Alessandra Alves de Souza Ferreira

Resumo


Este estudo desenvolve uma análise crítica sobre o fragmento “Postscriptum, quando eu é um outro (e vice-versa)”, apresentado na obra A Queda do céu: palavras de um xamã yanomami. O livro foi pensado por um xamã yanomami; Davi Kopenawa, e produzido por um etnólogo francês Bruce Albert. Problematizo o processo de produção do livro onde dois universos culturais se encontram, uma produção literária indígena do povo Yanomami que apresenta uma coautoria. Essa análise busca investigar a postura epistêmica de Bruce Albert como mediador cultural ou “antropólogo do mal” no processo de elaboração do livro, a fim de levantar questionamentos sobre o ato tradutório e suas implicações, destacando os desa os e contribuições apresentadas nesse processo. Nesta direção, esse artigo se fundamenta nos pensamentos da história cultural.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.30612/rehr.v11i21.7534

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.