O conflito entre os “fanáticos” e a “polícia heroica”: memórias de Canudos nos jornais e em versos de cordel no Pará (1897-1940)

Patrícia dos Santos Lieuthier Freitas, Geraldo Magella de Menezes Neto

Resumo


Este trabalho propõe uma análise das memórias da Guerra de Canudos veiculadas nos jornais paraenses A Província do Pará e Folha do Norte no ano de 1897, e o folheto de cordel História de Antônio Conselheiro (Campanha de Canudos, narração completa) de Arinos de Belém. Analisa-se o discurso dos periódicos e do cordel a respeito de Antônio Conselheiro e seus seguidores e sobre a participação da Polícia Militar do Pará no conflito, observando as permanências e mudanças em relação à imagem construída sobre esses sujeitos. Percebe-se por meio da pesquisa que esses veículos de mídia reproduziam uma visão pejorativa do beato e dos canudenses e retratavam as tropas como heroicas, sustentando o mesmo discurso de que era necessário combater Canudos.

Palavras-chave


Canudos. Imprensa. Literatura de cordel.

Texto completo:

PDF

Referências


ABREU, Márcia. História de cordéis e folhetos. Campinas, SP: Mercado de Letras/Associação de Leitura do Brasil, 1999.

ANDRADE, José Wilson de. A experiência religiosa e sociopolítica de Canudos: aspectos eclesiológicos da comunidade de Antonio Conselheiro. Dissertação (Mestrado). Instituto Santo Inácio. Belo Horizonte, 2006.

BIBLIOTECA PÚBLICA DO PARÁ. Catálogo Jornais Paraoaras. Belém: Secretaria de Estado e Cultura, Desportos e Turismo, 1985.

CALASANS, José. Subsídios para bibliografia da Campanha de Canudos. In: Arquivos da Universidade da Bahia - Faculdade de Filosofia, n.6. Salvador: Artes Gráficas, 1958.

CALASANS, José. Canudos na Literatura de Cordel. São Paulo: Ática, 1984.

CALASANS, José. O Ciclo Folclórico do Bom Jesus Conselheiro: contribuição ao estudo da Campanha de Canudos. Salvador: EDUFBA, 2002.

CURRAN, Mark J. Canudos e a República Velha. In: História do Brasil em Cordel. São Paulo: Edusp, 2003. p.35-83.

FARIAS, William Gaia. A construção da República no Pará. Tese (Doutorado). Universidade Federal Fluminense. Rio de Janeiro, 2005.

FARIAS, William Gaia. A brigada militar do Pará na Guerra de Canudos. Revista Alpha. Patos de Minas, v.11, p. 62-74, 2010.

FARIAS, William Gaia; VILHENA, Anderson Alexandre Cruz. Como lendários espartanos: a invenção da heroica atuação da polícia paraense em Canudos. Revista Aedos. Porto Alegre, v. 7, n. 17, p. 410-430, 2015.

GALVÃO. Walnice Nogueira. No Calor da Hora: A Guerra de Canudos nos jornais. São Paulo: Editora Ática, 1994.

GALVÃO. Walnice Nogueira. O Império do Belo Monte: Vida e morte de Canudos. São Paulo: Perseu Abramo, 2001.

GOMES FILHO, Gregório Ferreira. Sombras da historiografia: Marreca e o Regimento Militar do Pará em Canudos. Examãpaku. Boa Vista, v.1, n.1, p.1-14, 2008.

HERMANN, Jacqueline. Canudos destruído em nome da República: Uma reflexão sobre as causas do massacre de 1897. Tempo. Rio de Janeiro, vol. 2, nº. 3, p. 81-105, 1996.

LACERDA, Franciane Gama. Imprensa e Poesia de Cordel no Pará nas primeiras décadas do século XX. In: XIX Encontro Regional da Seção São Paulo da ANPUH, 2008, São Paulo. Anais - XIX Encontro Regional de História: Poder, violência e exclusão. São Paulo: ANPUH/FAPESP, 2008, v. 1. p. 1-11.

LACERDA, Franciane Gama. Migrantes cearenses no Pará: faces da sobrevivência (1889-1916). Belém: Ed. Açaí/Programa de Pós-Graduação em História Social da Amazônia (UFPA)/Centro de Memória da Amazônia (UFPA), 2010.

LEITE, Leonardo Guimarães. Canudos em Debate: A memória como espaço de disputa. In: I Encontro de História do CAHL. Centro de Artes, Humanidades e Letras, Quarteirão Leite Alves, Cachoeira-BA, 18 a 21 de outubro de 2010.

LIMA, Jacob Expedito P. de. Expedição paraense em canudos e o republicanismo de 1897. Monografia (Bacharelado e Licenciatura Plena em História). Universidade Federal do Pará. Belém, 2006.

LUYTEN, Joseph. O que é literatura de cordel. São Paulo: Brasiliense, 2005.

MENEZES NETO, Geraldo Magella de. A notícia em versos: relações entre jornais e folhetos de cordel no Pará na primeira metade do século XX. Fronteiras. Florianópolis, v. 19, p. 53-72, 2011.

MONIZ, Edmond. Canudos: A luta pela terra. São Paulo: Global, 2001.

MONTEIRO, Welton. Em defesa da República: Os Soldados do Pará na Guerra de Canudos. Belém: Gráfica e Editora R2, 2011.

NEVES, Marilene Nazaré Lins. A Folha do Norte como trincheira política no Pará. Monografia (Bacharelado e Licenciatura Plena em História). Universidade Federal do Pará. Belém, 1993.

NORA, Pierre. Entre memória e história: a problemática dos lugares. Projeto História. São Paulo, Nº 10, p. 7-28, 1993.

PINHEIRO, Lidiane L. S. A Campanha de Canudos nos jornais. In: INTERCOM- XXVIII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação. Sessão Temas Livres. Rio de Janeiro: UERJ, 2005.

PINHEIRO, Lidiane L. S. A construção do acontecimento histórico: o discurso do jornal O Estado de São Paulo sobre a Guerra de Canudos e sobre as comemorações de seu centenário. Tese (Doutorado). Universidade Federal da Bahia. Salvador, 2012.

POLLAK, Michael. Memória, Esquecimento, Silêncio. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, vol. 2, n. 3, 1989, p. 3-15.

SÁ, Antonio Fernando de Araújo. Filigramas da memória: história e memória nas comemorações dos centenários de Canudos (1993-1997). Tese (Doutorado). Universidade de Brasília, 2006.

SALLES, Vicente. Repente e Cordel: Literatura popular em versos na Amazônia. Rio de Janeiro: FUNARTE, 1985.

SANTOS, Claude. Armados com lentes. Revista de História da Biblioteca Nacional, Rio de Janeiro, nº111, p. 26-29, 2014.

SARGES, Maria de Nazaré. Belém: riquezas produzindo a Belle Époque (1870-1912). 3 ed. Belém: Paka-Tatu, 2010.

SILVA, José Maria de Oliveira. A Guerra de Canudos e Os Sertões de Euclides da Cunha: Imaginário popular e revisão Acadêmica. Revista Tempos Históricos, Cascavel, v.03, nº 01, p. 31-52, 2001.

TERRA, Ruth Brito Lêmos. Memória de lutas: literatura de folhetos do Nordeste (1893-1930). São Paulo: Global Editora, 1983.




DOI: https://doi.org/10.30612/rehr.v12i23.6971

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.