ACADEMIA DOS CATÓLICOS: PATRONOS E PRIMEIROS ACADÊMICOS DA ACADEMIA NORTE-RIO-GRANDENSE DE LETRAS (1936-1938)

BRUNA RAFAELA DE LIMA LOPES

Resumo


O artigo analisa o papel do pensamento católico na formação da Academia Norte-Rio-Grandense de Letras (ANL), criada em 14 de novembro de 1936. O texto evidencia nesse processo as ações de Luís da Câmara Cascudo (intelectual católico com fortes vínculos com poder político e com a imprensa) e do Cônego Luiz Gonzaga do Monte (expressão do ideário Católico em Natal). Na investigação foi construída uma prosopografia dos homens que estavam vinculados à entidade no momento de sua criação. A pesquisa avaliou o perfil dos organizadores, a escolha dos patronos das primeiras cadeiras e os pontos comuns e divergentes entre os primeiros acadêmicos. Do ponto de vista empírico, a pesquisa utiliza como fontes A Ordem (jornal católico) e A República, órgão do governo potiguar. Teoricamente, o texto se vale dos estudos de Imíscoz e faz uso do método onomástico, conforme proposto por Ginzburg, para compreender as redes sociais presentes no seio da ANL. Essa pesquisa chega à conclusão que os interesses católicos definiram o formato da ANL, sendo essenciais na escolha dos pressupostos fundantes, dos patronos das cadeiras e dos seus primeiros ocupantes.

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.