Memória e identidade em um espaço de migração: fronteiras em Santa Rita, Alto Paraná, Paraguai

Andressa Szekut, Jorge Eremites de Oliveira

Resumo


Neste artigo os autores apresentam uma reflexão teórica e metodológica sobre a memória e a identidade aplicadas ao estudo das relações sociais vivenciadas por imigrantes brasileiros no município de Santa Rita, Departamento de Alto Paraná, Paraguai, espaço de recente colonização. Para este propósito utilizam dados obtidos a partir de pesquisa de campo em andamento e uma bibliografia sobre memória, identidade, representações e fronteiras. Entendem que a memória é uma construção social e sugerem que os imigrantes se apoiam em uma memória coletiva construída a partir de referenciais de origem para a construção social do espaço de colonização. Este processo é realizado a partir de representações que identificamos imigrantes e estabelecem fronteiras materiais (políticas e econômicas) e simbólicas (culturais) entre o nós e o Outro.

Palavras-chave


Memória Social. Identidade. Fronteiras. Imigrantes Brasileiros. História do Paraguai.

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.