“Duas no pé e uma na bunda”: da participação terena na guerra entre o Paraguai e a Tríplice Aliança à luta pela ampliação dos limites da Terra Indígena Buriti

Jorge Eremites de Oliveira, Levi Marques Pereira

Resumo


Neste artigo os autores analisam a participação dos índios Terena na guerra entre o Paraguai e a Tríplice Aliança (1864-1870), suas conseqüências no processo de desterritorialização e reterritorialização do grupo e suas significações no contexto do movimento pela ampliação dos limites da Terra Indígena Buriti, localizada em Sidrolândia e Dois Irmãos do Buriti, em Mato Grosso do Sul. As pesquisas realizadas fizeram parte de uma perícia judicial de natureza antropológica, arqueológica e histórica. Os autores concluíram que após a guerra e com o advento da República (1889), o governo central transferiu terras indígenas não tituladas para o Estado de Mato Grosso. Este, por sua vez, apoderando-se delas e desconsiderando a legislação em vigor, declarou-as como terras devolutas para depois as repassar a terceiros, os quais promoveram esbulho contra comunidades indígenas com o apoio de agentes do governo. Ao analisar essa situação, uma liderança de 85 anos argumentou que os Terena receberam do Governo Imperial apenas três botinas por lutarem ao lado do exército brasileiro contra as tropas paraguaias: "Duas no pé e uma na bunda".

Palavras-chave


Guerra do Paraguai. História Indígena. Terena. Territorialização.

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.