Construções Culturais: Representações Fílmicas do Espaço e da Identidade

Maria Helena Braga e Vaz da Costa

Resumo


Esse artigo tem como objetivo tecer alguns comentários sobre filme enquanto meio de representação cultural e algumas teorias que elaboram sobre os conceitos de intertextualidade, construção das percepções do espaço, e identidade cultural. Pretende-se aqui demonstrar através da discussão sobre o filme brasileiro O Homem que Copiava (Jorge Furtado, 2002), como os conceitos elencados acima vêm sendo elaborados através da representação cinematográfica contribuindo para a construção de uma visão subjetiva e coletiva sobre a prática da percepção do espaço e a construção da identidade na pós-modernidade.


Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.