Imagens espaciais em “ensaios fotográficos”: espaço e imagem na poética de Manoel de Barros

Thiago Rodrigues Carvalho, Jones Dari Goettert

Resumo


Esse artigo identificou e procurou refletir a dimensão espacial da poética de Manoel de Barros, analisando os “Ensaios Fotográficos”, obra que foi refletida e considerada a partir dos encontros com as “imagens espaciais”. Imagens construídas pelo que o poeta denominou a “Despalavra”, expressão do “Reino das Imagens”. Articulando interlocuções com outras pesquisas que refletiram a poética barreana, e aportes teóricos e filosóficos, identificamos e fomos provocados a pensar diferentes processos e interações espaciais que exigiam o incomum das manifestações do espaço, lançando força de transfigurações da paisagem, fugas das regras e do “espaço comum”, processos de desterritorializações para vários devires. Toda dinâmica da produção de estratégias e imagens espaciais geraram, ao poeta e à poética, vitalidades e idiossincrasias na maneira de ser pelo espaço. Revelando outras visões de mundo pela poesia: a produção de espaços primordiais ao processo de criação poética, tocando diferentes intensidades para ser espaço pela diferença.

Palavras-chave


Ensaios fotográficos. Espaço. Poesia. Imagens-espaciais.

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.