Alimentação saudável: abordagem interdisciplinar na educação básica

Mayra de Mello Dresler Maia, Patrícia Fernanda de Oliveira Cabral, Salete Linhares Queiroz

Resumo


Diversas pesquisas têm discutido formas de promover atividades interdisciplinares em sala de aula e salientam as dificuldades dos professores na aplicação dessas práticas. Neste trabalho, temos como objetivo relatar uma atividade didática baseada na interdisciplinaridade, integrando química, estudos de caso e argumentação, aplicada a alunos do ensino fundamental I. Investigamos a elaboração de textos argumentativos por parte dos alunos durante uma atividade didática desencadeada a partir da resolução do estudo de caso denominado Paty Palito, relacionado à dieta saudável. Os textos foram analisados segundo o Modelo de Argumentação desenvolvido por Toulmin e os resultados demonstraram o uso dos elementos básicos do argumento pelos alunos, especialmente as justificativas e os backings. Atividades como a abordada neste estudo podem ser positivas perante atitudes tomadas pelo professor, como a promoção da leitura coletiva, o fomento de discussões sobre documentos relacionados ao tema e a correção dos textos produzidos diversas vezes no decorrer da atividade. 


Palavras-chave


Química. Interdisciplinaridade. Argumentação.

Texto completo:

PDF

Referências


ABEGG, I. Ensino-investigativo de ciências naturais e suas tecnologias nas séries iniciais do ensino fundamental. 2004. 146 f. Dissertação (Mestrado em Educação Científica e Tecnológica) – Centro de Ciências da Educação, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2004.

AUGUSTO, T. G. S.; CALDEIRA, A. M. A. Dificuldades para a implantação de práticas interdisciplinares em escolas estaduais, apontadas por professores da área de ciências da natureza. Investigações em Ensino de Ciências, Porto Alegre, v. 12, n. 1, p. 139-154, 2007.

BARROSO, T. O desenvolvimento do discurso argumentativo por crianças do ensino fundamental: articulação e coordenação de sequências argumentativas no texto de opinião. Veredas, Juiz de Fora, v. 11, n. 2, p. 101-117, 2007.

CARDOSO, K. K. Interdisciplinaridade no ensino de química: uma proposta de ação integrada envolvendo estudos sobre alimentos. 2014. 68 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Exatas) - Centro Universitário Univates, Lajeado, 2014.

FOUREZ, G. Alphabétisation scientifique et technique: essai sur les finalités de l’enseignement des sciences, Bruxelas: De Boeck Université, 1994. 218 p. GLOBO LDTA. Emília e a turma do Sítio: alimentação saudável. Rio de Janeiro: Editora Globo, 2005. 16 p.

GUERRA, A.; FREITAS, J.; REIS, J. C.; BRAGA, M. A. A interdisciplinaridade no ensino das ciências a partir de uma perspectiva histórico-filosófica. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, Florianópolis, v. 15, n. 1, p. 32-46, 1998.

HERREID, C. F. What makes a good case? Journal of College Science Teaching, Arlington, v. 27, n. 3, p. 163-169, 1998.

HERREIRA, A. S. Produção textual no ensino fundamental e médio: da motivação à avaliação. 2000. 125 f. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada) – Universidade Estadual de Maringá, Maringá, 2000.

LEANDRINI, S. M.; E MOTOKANE, M. Argumentação em textos escritos de alunos de ensino fundamental sobre aquecimento global: análise das justificativas. Enseñanza de las Ciencias, Barcelona, n. extra, p. 680-683, 2009.

LEITÃO, S. O Lugar da argumentação na construção do conhecimento em sala de aula. In: LEITÃO, S; DAMIANOVIC, M. C. (Org.). Argumentação na escola: o conhecimento em construção.

Campinas: Pontes Editores, 2011. p. 13-46.

LEITÃO, S.; ALMEIDA, E. G. S. A produção de contra-argumentos na escrita infantil. Psicologia: Reflexão e Crítica, Porto Alegre, v. 13, n. 3, p. 351-361, 2000.

LIMA, F. R. O.; PINHEIRO, R. M. M. Argumentação para as séries iniciais: uma proposta de sequência didática. Vertentes & Interfaces II: Estudos Linguísticos e Aplicados, Vitória da Conquista, v. 2, n. 1 p. 112-129, 2010.

PAZINATO, M. S.; BRAIBANTE, M. E. F. Oficina temática composição química dos alimentos: uma possibilidade para o ensino de química. Química Nova na Escola, São Paulo, v. 36, n. 4, p. 289-296, 2014.

PIETROCOLA, M.; ALVES FILHO, J. P.; PINHEIRO, T. F. Prática interdisciplinar na formação disciplinar de professores de ciências. Investigações em Ensino de Ciências, Porto Alegre, v.8, n. 2, p. 131-152, 2003.

SÁ, L. P.; QUEIROZ, S. L. Argumentação no ensino de ciências: contexto brasileiro. Ensaio Pesquisa em Educação em Ciências, Belo Horizonte, v. 13, n. 2, p. 13-30, 2011.

SEBIN, D. I.; MAIA, M. M. D. Estudo de Caso: Paty Palito. In: QUEIROZ, S. L.; CABRAL, P. F. O (Org.). Estudos de caso no ensino de ciências naturais. São Carlos: Art. Point Gráfica e Editora, 2016. p. 57-64.

TOULMIN, S. Os Usos do Argumento. São Paulo: Martins Fontes, 2001. 375p.




DOI: https://doi.org/10.30612/eduf.v7i21.7170

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.