Imprensa especializada como fonte/objeto: contribuições da história cultural para a história da educação física

Thiago Pelegrini, Ana Clara Bortoleto Nery, Tony Honorato

Resumo


Desde a constituição da Educação Física como campo disciplinar e como área de conhecimento no Brasil a publicação de impressos especializados vem a público. Na investigação sobre a trajetória da Educação Física, seja no campo da História, seja no campo da Educação, abordagens múltiplas foram ou são utilizadas de maneira que a imprensa especializada participa da forma proposta pelos referencias. Este artigo visa oferecer subsídios para pensarmos a História da Educação Física a partir da História Cultural e assim propor o uso da imprensa especializada como fonte e objeto de investigação. Atentando para as contribuições da História Cultural o artigo busca e propõe pontos de intersecção com a História da Educação Física, com a História e com a História da Educação, destacando a necessidade de incentivar a criação de especificidades das investigações na área da História da Educação Física a partir das revistas publicadas pela área desde a década de 1930. Chartier (1990) é o referencial central com a ideia de materialidade das práticas, dos objetos e de seus usos. Assim, propomos que o impresso - aqui especificamente as revistas da área da Educação Física - seja analisado como objeto cultural que traz consigo as “marcas de sua constituição e de seus usos” (CARVALHO, 2003). A lista de periódicos ao final é um convite aos pesquisadores.

Palavras-chave


História da Educação Física. Imprensa periódica especializada. História cultural dos objetos.

Texto completo:

PDF

Referências


BICCAS, M. S.; CARVALHO, M. M. C. Reforma escolar e práticas de leitura de professores: A Revista do Ensino. In: CARVALHO, M. M. C.; VIDAL, D. G. (orgs.). Biblioteca e formação docente: percursos de leitura (1902-1935). Belo Horizonte/ São Paulo: Autêntica/Centro de Memória da Educação/FEUSP/FINEP, 2000.

BOURDIEU, P.; CHARTIER, R. A leitura: uma prática cultural – Debate entre Pierre Bourdieu e Roger Chartier. CHARTIER, R. (direção). Práticas de Leitura. Tradução de Cristiane Nascimento. São Paulo: Estação Liberdade, 2001.

BOURDIEU, P. O campo científico. In: BOURDIEU, P. Sociologia. São Paulo: Ática, 1988.

BRANDÃO, C. F. A produção científica da Revista Brasileira de Ciências do Esporte (1978-1933). 1944. 137f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 1994.

BURKE, P. A Escola dos Annales (1929-1989): a revolução francesa da historiografia. São Paulo: FEU, 1997.

______. Uma história social do conhecimento: de Gutenberg a Diderot. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2003.

______. O que é História Cultural? Rio de Janeiro: Zahar, 2005.

CARVALHO, M. M. C.; HANSEN, J. Modelos culturais e representação: uma leitura de Roger Chartier. Varia história, Belo Horizonte: UFMG, nº. 16, p. 7-24 set/1996.

______. Por uma história cultural dos saberes pedagógicos. In.:______. A Escola e a República e outros ensaios. Bragança Paulista/SP: EDUSF, 2003. p. 267-280.

CATANI, D. B.; BASTOS, M. H. C. Educação em Revista: a imprensa periódica e a história da educação. São Paulo: Escrituras Editora, 1997.

CERTEAU, M. A invenção do cotidiano – Artes de fazer. Tradução de Ephraim Ferreira Alves. Petrópolis, RJ: Ed. Vozes, 1998, 3 ed.

CHARTIER, R. A história cultural: entre práticas e representações. Tradução Maria Manuela Galhardo. Lisboa: Difel/Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1990.

______. A ordem dos livros: leitores, autores e bibliotecas na Europa entre os séculos XIV e XVIII. Tradução de Mary Del Priori. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1999.

______. (direção). Práticas de Leitura. Tradução de Cristiane Nascimento. São Paulo: Estação Liberdade, 2001.

______. À beira da falésia: a história entre incertezas e inquietude. Trad. Patrícia Chittoni Ramos. Porto Alegre: Ed. Universidade/UFRGS, 2002.

DARNTON, R. Introdução. In: DARNTON, R.; ROCHE, D. (orgs.). Revolução impressa: a imprensa na França – 1775-1800. São Paulo: EDUSP, 1996.

DUBY, G. A história, um divertimento, um meio de evasão, um meio de formação. In: LEGOFF, J. A Nova História. Lisboa: Edições 70, 1984.

FERREIRA NETO, A.; SCHNEIDER, O.; AROEIRA, K. P.; BOSI, F.; SANTOS, W. Catálogos de periódicos de Educação Física e Esporte (1930-2000). Vitória: Proteoria, 2002.

FERREIRA NETO, A. (org.). Leituras da natureza científica do Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte. Campinas, SP: Autores Associados, 2005.

FONSECA, T. N. L. História da Educação e História Cultural. FONSECA, T. N. L.; VEIGA, C. G. História e Historiografia da Educação no Brasil. Belo Horizonte: Autêntica, 2003.

FREITAS, A. M. G. B. Cultura Escolar, Práticas Educacionais e Profissão Docente: balanços do campo da História da Educação. MIGUEL, M. E. B.; CORRÊA, R. L. (orgs.). A Educação Escolar em Perspectiva Histórica. Campinas: Autores Associados, 2005.

GOELLNER, S. V. Bela, maternal e feminina: imagens da mulher na Revista Educação Physica. Ijuí: Editora Unijuí, 2003.

GOELLNER, S. V. et al. Pesquisa qualitativa na educação física brasileira: marco teórico e modos de usar. Revista da Educação Física/UEM, Maringá, v. 21, n. 3, p. 381-410, 3. trim. 2010.

LE GOFF, J. História e memória. Campinas: Editora da Unicamp, 2003.

LINHALES, M. A. A escola, o esporte e a “energização do caráter”: projetos culturais em circulação na Associação Brasileira de Educação (1925-1935). 2006. 267 f. Tese (Doutorado em Educação) - Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2006.

MELO, V. A. História da Educação Física e do Esporte no Brasil: panorama e perspectivas. São Paulo: Ibrasa, 1999.

NÓVOA, A. A imprensa de educação e ensino – repertório analítico (séculos XIX e XX). Coleção Memórias da Educação. Lisboa: Instituto de Inovação Educacional, 1993.

NÓVOA, A. A imprensa de educação e ensino: concepção e organização do repertório português. CATANI, D. B.; BASTOS, M. H. C. (orgs.). Educação em Revista – A Imprensa Periódica e a História da Educação. São Paulo: Escrituras, 1997.

PESAVENTO, S. J. História e História Cultural. São Paulo: Autêntica, 2003.

PELEGRINE, T. A Revista Brasileira de Ciências do Esporte e a Revista Stadium: materialidades, estratégias editoriais e representações (1979-1986). 2014. 386 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal de Uberlândia – UFU, Uberlândia, 2014.

SCHNEIDER, O. A revista Educação Physica (1930-1940): estratégias editoriais e prescrições educacionais. Dissertação (Mestrado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2003.

SOARES, C. L. As roupas nas práticas corporais e esportivas: a educação do corpo entre o conforto, a elegância e a eficiência (1920-1940). Campinas: Autores Associados, 2011.

TABORDA DE OLIVEIRA, M. A. A Revista Brasileira de Educação Física e Desportos (1968–1984) e a experiência cotidiana de professores da Rede Municipal de Ensino de Curitiba: entre a adesão e a resistência. 2001. 398 f. Tese (Doutorado em História e Filosofia da Educação). Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 2001.

______. Sobre a experiência e a história – a busca pela consolidação acadêmica da educação física brasileira. FERREIRA NETO, A. (org.). Leituras da natureza científica do Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte. Campinas, SP: Autores Associados, 2005.

______. Renovação historiográfica na educação física brasileira. SOARES, C. L. (org.). Pesquisa sobre o corpo: ciências humanas e educação. Campinas, SP: Autores Associados; São Paulo: FAPESP, 2007.

VAGO, T. M. Histórias de educação física na escola. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2010.

VAINFAS, R. História das mentalidades e história cultural. In: CARDOSO, C.F.; VAINFAS, R. Domínios da História. Rio de Janeiro: Campus, 1997, p. 127-162.

VIEIRA, C. E. Jornal diário como fonte e como tema para a pesquisa em História da Educação: um estudo da relação entre imprensa, intelectuais e modernidade nos anos de 1920. In: TABORDA DE OLIVEIRA, M (org.). A. Cinco estudos em História e Historiografia da Educação. Belo Horizonte: Autêntica, 2007.

WARDE, M. J. Historiografia da Educação Brasileira: mapa conceitual e metodológico. (dos anos 1970 aos anos 1990). Revista do Mestrado em Educação, UFS, v. 6, p. 45-50, fev./jun. 2003.




Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.