A PRÁTICA COMO COMPONENTE CURRICULAR: O QUE ISSO SIGNIFICA NA PRÁTICA?

Giselle Cristina Martins Real

Resumo


O texto apresenta reflexões a partir da relação entre teoria e prática, traduzida na experiência na construção de currículos voltados para a formação de professores. Busca-se responder ao problema: o que significa a prática como componente curricular apresentada nas diretrizes curriculares nacionais para a formação de professores da educação básica, explicitada sob a forma de norma jurídico-legal?  Foram adotados: pesquisa documental e estudos bibliográficos, tendo como referencial teórico-metodológico o policy cycle. Pode-se observar que a regulação da educação superior, traduzida nos processos avaliativos para fins de autorização e de reconhecimento de cursos, contribuiu para a implementação da reforma na formação de professores, que, entre outros fatores, estabeleceu a prática como componente curricular obrigatório. Esse processo engendrou concepções distintas na construção dos currículos, gerando dúvidas aos gestores educacionais. A prática, conforme prevista no arcabouço normativo, indica sua diluição, ao longo do curso, entre as disciplinas de caráter propositivo, estabelecendo uma relação dialética entre teoria e prática. Conclui-se que a resposta buscada pelos gestores educacionais vai ser encontrada na interação entre instituições formadoras e instituições de educação básica, de forma a construir de fato uma marca para cada instituição, prescrita em cada projeto pedagógico.


Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.