HISTÓRIA E CULTURA MATERIAL ESCOLAR: O CASO DE DOURADOS, MS, BRASIL (1940-1970)

Ana Paula Gomes Mancini

Resumo


A pesquisa em história de instituições escolares se constitui num espaço de discussão muito profícuo e tem demonstrado vitalidade cada vez maior, devido à necessidade presente de preservação da história da educação com a qual estamos envolvidos social e cotidianamente. A escolha dessa temática se constitui um estudo que contribua para a recuperação da história das instituições educacionais no município de Dourados, situado no sul do Mato Grosso do Sul, Brasil. A escolha do período (1940-1970) se justifica por este ser marcado por significativa renovação deflagrada pela ação pública na oferta do ensino primário, que ganhou configuração nos anos 1940. A pesquisa é financiada pela Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia no Estado do Mato Grosso do Sul – FUNDECT e tem como objetivo recuperar a história da educação e das instituições escolares no município de Dourados, desde o período em que ainda pertencia ao antigo estado de Mato Grosso. A esfera municipal criou, no início dessa década, a primeira escola municipal e ampliou sua atuação nos anos subseqüentes. Até então, os dados nos mostram que as iniciativas educacionais na região eram quase que na sua totalidade ligadas a grupos religiosos, escolas privadas de caráter confessional. Atualmente, se por um lado temos a riqueza que pode representar um território ainda “virgem” onde muito ainda está por fazer, por outro lado temos uma grande dificuldade enfrentada com relação à preservação das fontes documentais, por vezes perdidas, incineradas, ou extraviadas. Muitos documentos que poderiam contar a história acabaram desaparecendo das instituições, por desconhecimento de seu valor histórico e de seu valor enquanto objetos de registro de um período que teve significado para a instituição. Nas instituições públicas foi possível observar que a falta de preservação está ligada à rotatividade de funcionários, provocada pelas mudanças de governo, pois a cada mudança empreendida as equipes que assumem têm práticas e formas diferenciadas de tratar o passado, ora com ações de valorização, ora com descaso, e isso provoca a deterioração e a perda de referências que poderiam ser preservadas. Esta pesquisa deu origem ao grupo de Estudos e Pesquisas em História da Educação, Memória e Sociedade – GEPHEMES e ao Núcleo de Estudos Interdisciplinares em História da Educação e Instituições Escolares da Faculdade de Educação e vem subsidiando novas pesquisas nesta área.

Palavras-chave


História da Educação; instituições escolares; formação de professores; cultura material; cultura escolar.

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.