Educação feminina na belle-époque belenense (1890 / 1900)

Ipojucan Dias Campos

Resumo


A cidade de Belém e a educação feminina na última década do século XIX são os eixos temáticos das reflexões seguintes. Os homens desejavam elaborar para as mulheres lugares pensados mais adequados, ou seja, os recônditos do lar e do casamento, assim sendo o afã concentrava-se em localizá-las em espaços compreendidos privados justamente para que não fossem influenciadas por aspectos de uma cidade que se modernizava.

Palavras-chave


Cidade. Belle-Époque. Educação feminina.

Texto completo:

PDF

Referências


Ação de divórcio litigioso promovido por José Joaquim do Couto contra

Almeirina Alves Baptista, 1898.

Ação de divórcio litigioso promovido por Lucrecia Roza Bastos contra

Barnabé Gonçalves de Azevedo, 1894.

A República. Belém, 18 de abril de 1890, p. 01. “Art. 1º Fica a secção de obras publicas auctorizada a mandar publicar editaes com o praso de 4 mezes n`esta capital, nas praças do Rio de Janeiro, Lisbôa, Londres, Paris e New-York (...)”. In: Actos do Governo Provisorio do Estado do Pará de 1890. Belém: Typ. do Diário Official, 1893.

Correio Paraense. Belém, 27 de julho de 1892, p. 02.

O Democrata. Belém, 04 de janeiro de 1890, p. 03.

O Democrata. Belém, 22 de fevereiro de 1890, p. 02.

Semana Religiosa do Pará. Belém, 19 de janeiro de 1890, pp. 33, 34, 35, 36

Semana Religiosa do Pará. Belém 27 de abril de 1890, pp. 265, 266, 267,

, 269.

ALMEIDA, Jane Soares de. Mulher e educação: a paixão pelo possível. São Paulo: UNESP, 1998.

CAMPOS, Ipojucan Dias. Casamento, divórcio e meretrício em Belém no

final do século XIX (1890 / 1900). Dissertação apresentada na Pontifícia

Universidade Católica de São Paulo PUC / SP. São Paulo: Mimeo, 2004.

CARVALHO, José Murilo de. Os bestializados: o Rio de Janeiro e a

República que não foi. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

CAVALCANTI, Vanessa Ribeiro Simon. Vestígios do tempo: memórias de

mulheres católicas 1929 / 1942. Dissertação de mestrado apresentada na

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo PUC / SP. São Paulo:

Mimeo, 1995.

CHARTIER, Roger. A história cultural: entre práticas e representações. Rio

de Janeiro: Bertrand Brasil, 1988.

MANOEL, Ivan. Igreja e educação feminina 1859 / 1919: uma face do

conservadorismo. São Paulo: UNESP, 1996.

MATOS, Maria Izilda Santos de. Cotidiano e cultura: história, cidadania e

trabalho. São Paulo: EDUSC, 2002.

RAGO, Luzia Margareth. Do cabaré ao lar: a utopia da cidade disciplinar

Brasil 1890 / 1930. Rio de Janeiro: Paz e Terra. 1997.

TRINDADE, Etelvina Maria de Castro. Clotildes ou Marias: mulheres de

Curitiba na Primeira República. Curitiba: Farol do Saber, 1996.




Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.