A escolarização de jovens e adultos em Mato Grosso (1872-1927)

Elizabeth Figueiredo de Sá, Emerson José de Souza

Resumo


A educação de jovens e adultos, excluídos do ensino primário oferecido no período diurno, foi alvo de preocupação das províncias desde o Ato Adicional de 1834 que estabeleceu que o governo do império ficasse responsável pela organização do ensino superior e da educação elementar e secundária apenas no município da corte, cabendo as províncias organizarem o ensino elementar e secundário pelos seus respectivos governos. Desde então, muitas dessas províncias chegaram a instituir escolas noturnas no período, preocupando-se com a população adulta analfabeta. O presente artigo pretende revisitar o percurso da escolarização de jovens e adultos em Mato Grosso, utilizando, para isso, pesquisas já produzidas sobre a temática, relatórios de presidentes da província de Mato Grosso e de presidentes do Estado, relatórios da Diretoria da Instrução Pública, bem como os regulamentos da instrução pública primária. A delimitação temporal deve-se a promulgação do Ato Adicional em 1872, quando é criada a primeira escola noturna no Estado, até 1927, quando a modalidade da escola noturna é inserida no Regulamento da Instrução Pública promulgado nesse ano.

Palavras-chave


Educação de jovens e adultos. História da educação. Educação.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, C. M. C. Cultura e política no século XIX: o exército como campo

de constituição de sujeitos políticos no Império. Bragança Paulista: EDUSF, 2002.

BEISIEGEL, C. R. Estado e Educação Popular: um estudo sobre a

educação de adultos. Brasília: Líber, 2004.

CARDOZO JÚNIOR, F. J. Mensagem dirigida Assembléia Legislativa do

Estado de Mato Grosso, 1872.

CASTANHA, A. P. Pedagogia da Moralidade: o estado e a organização da

Instrução. Pública na província de Mato Grosso. Cuiabá: Instituto de

Educação / UFMT, 1999. (Dissertação de Mestrado).

CORRÊA, C. A. Relatório do Diretor da Instrução Pública apresentado à

Presidência do Estado, 1921.

CURY, C.R.J. A trajetória da Educação Profissional. In: LOPES, Eliane

Maria Teixeira; FARIA FILHO, L. M.; VEIGA, C. G. (orgs.). 500 Anos de

Educação no Brasil. Belo Horizonte: Autêntica, 2000, p.567-584.

FERREIRA, J. J. R. Mensagem dirigida Assembléia Legislativa do Estado

de Mato Grosso, 1887.

MALHADO, D. J. dos S. Relatório do Diretor da Instrução Pública

apresentado à Presidência da Província, 1880.

REIS, J. M. Mensagem dirigida à Assembléia Legislativa, 1873.

ROCHA, J. L. da. Relatório do Inspetor Geral dos Estudos encaminhado à

Presidência da Província, 1873.

ROSA, M. da G. S. Memória da Cultura e Educação em Mato Grosso do

Sul: Histórias de Vida. Campo Grande: UFMS, 1990.

SÁ, E. F. de; SÁ, N. P. A escola Pública Primária Mato-grossense no

período republicano (1900-1930). In: SÁ, E. F.; SÁ, N. P. Revisitando a

História da Escola Primária: Os Grupos Escolares em Mato Grosso na

Primeira República. Cuiabá: EdUFMT, 2011

SIQUEIRA, E. M.; SÁ, N. P. Desvendando um projeto educacional no

Império (o caso de Mato Grosso). Revista de Educação Pública. Cuiabá:

EdUFMT, v.8,n.14,p.128-144, 1999.




Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.