TECNOLOGIAS DIGITAIS E INFORMÁTICA EDUCATIVA: PONDERAÇÕES HISTÓRICAS E TEÓRICAS

Mariza Silva de Moraes

Resumo


RESUMO: O presente artigo analisa os conceitos sobre as tecnologias ditas digitais, a par e passo com a sua utilização no processo de ensino-aprendizagem. O texto faz um esboço do percurso da informática educativa no Brasil e em alguns países, a partir das pesquisas de Saraiva (1996), Perez e Silva (apud VALLE, 2013) e Vale e Almeida (apud GRISPUN, 2011), Kenski (2007), dentre outros. Sobre os programas estatais de informática no Brasil é apresentado um relatório histórico circunstanciado em termos de duração, propostas epistemológicas, resultados e desdobramentos das iniciativas governamentais, ou seja, as políticas públicas educacionais.  No seio destes argumentos, o artigo aborda a acolhida dos programas e equipamentos tecnológicos pelas entidades de ensino e discute a utilização (ou subutilização) dos mesmos pelos docentes (QUARTIERO, apud VIEITEZ, BARONE, 2007). Nessa perspectiva pondera conceitualmente sobre a integração dos docentes, discentes e dos gestores educativos frente às iniciativas governamentais a respeito da educação suportada por metodologias digitais. Há ancoragem empírica em pesquisas feitas pela Fundação Vitor Civita e Foundation Gates sobre os temas elencados.

Palavras-chave: Tecnologias Digitais. Informática Educativa. Programas governamentais.

 


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.30612/eadtde.v2i3.3383

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.