Bruxas, demônios, monstros, fantasmas e loucura: quatro narrativas russas

Rodrigo Bittencourt

Resumo


Este artigo analisa quatro novelas de Gógol. Duas novelas são sobre o funcionalismo russo de baixo escalão e suas péssimas condições de vida. Elas se passam em São Petersburgo e contém desdobramentos fantásticos. Os outros dois textos têm características de narrativa folclórica e descrevem a ação de seres sobrenaturais e acontecimentos extraordinários. A vida nas pequenas aldeias ucranianas descrita por Gógol pauta-se na independência típica dos cossacos e no gozo dos prazeres. Além disso, há a integração social das mais diversas personagens, mesmo das bruxas. Trata-se de outra realidade, bem distante daquela formada pelo capitalismo moderno e pela herança de culpabilidade deixada pela moral cristã.

 


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.30612/arredia.v6i10.6074

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários




Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.