AS TEMÁTICAS FÍSICO-NATURAIS E A GEOGRAFIA ESCOLAR MODERNA: GRUPOS POLÍTICOS, DEMANDAS E LUTAS PELA SIGNIFICAÇÃO CURRICULAR NA ERA VARGAS (1930-1945)

THIAGO MANHÃES CABRAL

Resumo


O objetivo deste trabalho é compreender, no contexto histórico brasileiro da Era Vargas (1930-1945), o papel político das temáticas físico-naturais enquanto saberes e práticas constituintes das articulações discursivas que operacionalizam, no pós 1930, os pressupostos da orientação moderna da Geografia Escolar. Metodologicamente, será operacionalizada uma análise dos discursos dos principais grupos políticos e sujeitos disciplinares que orbitam em torno de práticas discursivas ligadas às temáticas físico-naturais, com vistas à tentativa de fixar sentidos de conhecimento escolar na Geografia, especialmente no âmbito da discussão curricular pós 1930. O referido procedimento metodológico terá como suporte os pressupostos da Teoria do Discurso de Ernesto Laclau. Em termos do corpus discursivo alvo deste trabalho, buscou-se recolher e analisar materiais da Geografia Escolar alinhados à orientação moderna para, então, apresentar as relações políticas de equivalência que são fundamentais à discussão curricular da disciplina no período histórico em questão (1930-1945).

Palavras-chave


Temáticas físico-naturais; Discurso; Geografia Escolar Moderna; Era Vargas; Currículo.

Texto completo:

PDF_8992

Referências


• FONTES DOCUMENTAIS PRIMÁRIAS E SECUNDÁRIAS

AZEVEDO, Aroldo de. Geografia para a segunda série ginasial. São Paulo: Editora Companhia Nacional, 1936.

AZEVEDO, Aroldo de. Geografia para a quinta série secundária. 4ª ed. São Paulo: Editora Companhia Nacional, 1938.

AZEVEDO, Aroldo de. Geografia Geral de acôrdo com o programa da 1ª série ginasial. 9ª ed. São Paulo: Editora Companhia Nacional, 1943.

AZEVEDO, Aroldo de. Geografia do Brasil de acôrdo com o programa da 3ª série ginasial. São Paulo: Editora Companhia Nacional, 1944.

BRASIL. Decreto de Lei 18.890 de 18 de abril de 1931, que expede os programas, as orientações pedagógicas e a carga horária do curso fundamental do ensino secundário. Diário Oficial da União, Rio de Janeiro, ano LXX, n. 179, 31 jul. 1931, p. 12411 – 12412, Seção 2, parte 3.

CARVALHO, Delgado de. Methodologia do Ensino Geographico: Introdução aos estudos de Geografia Moderna. Petrópolis, Typografia das Vozes de Petrópolis, 1925.

CARVALHO, Delgado de. Geografia do Brasil para a terceira série. 2ª ed. Rio de Janeiro: Ed. Companhia Nacional, 1943.

GABAGLIA, Fernando Antonio Raja. Práticas de Geographia, para uso no colégio Pedro II e no ensino secundário e normal. 2ª ed. Rio de Janeiro: Livraria Francisco Alves, 1930.

GICOVATE, Moisés. Geografia do Brasil: 4ª série. 1ª ed. São Paulo: Melhoramentos, 1944.

• REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ALBUQUERQUE, Maria Adailza Martins de. Dois Momentos na História da Geografia Escolar: a Geografia Clássica e as contribuições de Delgado de Carvalho. Revista Brasileira de Educação em Geografia, Rio de Janeiro, v. 1, n. 2, p. 19-51, jul./dez., 2011.

BURITY, Joanildo Albuquerque. Discurso, Política e Sujeito na teoria da hegemonia de Ernesto Laclau. In: MENDONÇA, Daniel de; RODRIGUES, Léo Peixoto. (Orgs.) Pós-estruturalismo e teoria do discurso: em torno de Ernesto Laclau. 2ª ed. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2014.

CAMPOS, Rui Ribeiro de. Breve Histórico do Pensamento Geográfico Brasileiro nos séculos XIX e XX. Jundiaí: Paco Editorial, 2011.

COSTA, Hugo Heleno Camilo. O Povo Disciplinar e a Tradução na Política de Currículo. 2013. 136p. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Estadual do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.

CUNHA, Célio da. Educação e autoritarismo no Estado Novo. São Paulo: Cortez, 1981.

DALLABRIDA, Norberto. A reforma Francisco Campos e a modernização nacionalizada do ensino secundário. Revista Educação. Porto Alegre, v. 32, n. 2, p. 185-191, maio/ago. 2009.

FAUSTO, Boris. A Revolução de 1930: História e Historiografia. 1ª ed. São Paulo: Brasiliense, 1970.

FAUSTO, BORIS. A Revolução de 1930. In: MOTA, Carlos Guilherme (org.). Brasil em Perspectiva. 4ª ed. São Paulo: Difusão Europeia do Livro, 1973.

GIROTTO, Eduardo Donizeti. Concepções de Ensino de Geografia nas primeiras décadas do século XX no Brasil e na Argentina. Revista Brasileira de Educação em Geografia, Campinas, v. 7, n. 14, p. 44-66, jul./dez., 2017.

GOMES, Paulo Cesar da Costa. Geografia e Modernidade. 2ª ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2000.

HAESBAERT, Rogério. Regional- Global: dilemas da região e da regionalização na Geografia contemporânea. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2010.

LACLAU, Ernesto. Emancipação e diferença. Rio de Janeiro: EdUerj, 2011.

LACLAU, Ernesto. A razão populista. São Paulo: Três Estrelas, 2013.

LACLAU, Ernesto; MOUFFE, Chantal. Hegemonia e estratégia socialista: por uma política democrática radical. São Paulo: Intermeios, 2015.

LOPES, Alice Casimiro; MACEDO, Elizabeth. Teorias de Currículo. São Paulo: Cortez, 2011.

MIGUEL, Maria Elizabeth Blanck; VIDAL, Diana Gonçalves; ARAUJO, José Carlos Souza (orgs.). Reformas Educacionais: As manifestações da Escola Nova no Brasil (1920-1946). Campinas: Ed. Autores Associados; Uberlândia: EdUFU, 2011.

MONTEIRO, Carlos Augusto de Figueiredo. Willian Morris Davis e a Teoria Geográfica. Revista Brasileira de Geomorfologia, vol. 2, n. 1, p. 1-20, 2001.

MORAES, Antônio Carlos Robert de. Território e História no Brasil. São Paulo: Annablume, 2005.

MORAES, Eduardo Jardim de. A brasilidade modernista: sua dimensão filosófica. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1978.

MURARI, Luciana. Brasil, ficção geográfica: Ciência e Nacionalidade no país D’os sertões. São Paulo: Annablume; Belo Horizonte: FAPEMIG, 2007.

MURARI, Luciana. Tudo o mais é paisagem: representações da natureza na cultura brasileira. 2002. 591p. Tese (Doutorado em História). Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo. São Paulo.

NAPOLITANO, Marcos. História do Brasil República: da queda da monarquia ao fim do Estado Novo. São Paulo: Contexto, 2016.

OLIVEN, Ruben George. A parte e o todo: a diversidade cultural no Brasil-nação. Petrópolis: Vozes, 1992.

PANUTTO, Stephanie Rodrigues. Os cadernos do estado de São Paulo como contexto de produção de currículo no ensino de geografia: desvelando ambivalências entre a proposta e uso de tecnologias educacionais. 2017. 148p. Dissertação (Mestrado em Geografia). Instituto de Geociências, Universidade Estadual de Campinas. Campinas.

ROCHA, Ana Angelita Costa Neves da. Qual a referência da matriz?: notas para pensar uma reflexão sobre a disciplina escolar e a Geografia no ENEM. Revista Brasileira de Educação em Geografia. Rio de Janeiro, v. 2, n. 3, p. 01-23, jan./jun., 2012.

SILVA, Jeane Medeiros. A bibliografia didática de geografia: história e pensamento do ensino geográfico no Brasil (1814 – 1930). 2012. 394p. Tese (Doutorado em Geografia). Instituto de Geografia, Universidade Federal de Uberlândia. Uberlândia.

SOUZA, Maria do Carmo Campello de. O processo político-partidário na Primeira República. In: MOTA, Carlos Guilherme (org.). Brasil em Perspectiva. 4ª ed. São Paulo: Difusão Europeia do Livro, 1973.

STRAFORINI, Rafael. O ensino de Geografia como prática espacial de significação. Revista Estudos Avançados. São Paulo, v. 32, n. 93, p. 175-195, maio/agosto, 2018.

VIDAL, Diana Gonçalves. Escola Nova e processo educativo. In: LOPES, Eliane Marta; FIGUEIREDO, Luciano Mendes Faria; VEIGA, Cynthia Greive (Orgs.). 500 anos de educação no Brasil. Belo Horizonte: Autêntica, 3ª. Ed., 2003.

VIDAL E SOUZA, Candice. A pátria geográfica: sertão e litoral no pensamento social brasileiro. Goiânia: Ed. da UFG, 1997.

VILELA, Carolina Lima. Currículo de Geografia: analisando o conhecimento escolar como discurso. 2013. 201p. Tese (Doutorado em Educação). Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro.

ZANATTA, Beatriz. Contribuições da Filosofia Educacional de John Dewey para a Geografia Escolar Brasileira. Revista Educativa: Goiânia, v. 16, n. 1, p. 47-64, jan./jun. 2013.

ZUSMAN, Perla; PEREIRA, Sérgio Nunes. Entre a ciência e a política: um olhar sobre a Geografia de Delgado de Carvalho. Revista Terra Brasilis – Geografia: disciplina escolar, Rio de Janeiro, ano 1, n. 1, p. 12-31, jan. jun. 2000.




DOI: https://doi.org/10.5418/RA2018.1425.0005

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

 

 

 

 

 


Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.