A paisagem sanfranciscana: nuances e cenários de ontem e de hoje

Angela Fagna Gomes Souza

Resumo


Neste artigo objetivamos descrever a paisagem do Rio São Francisco/Brasil em seus aspectos naturais, culturais e sociais. Priorizamos os ciclos econômicos, a fim de desvendar os principais registros ocorridos desde o início do século XVI com o seu descobrimento; o século XVII com a busca por pedras preciosas, ouro e prata; o período áureo no XVIII com as barcas e os vapores; os últimos séculos com a implantação de grandes empreendimentos e ainda, as projeções futuras. A paisagem sanfranciscana é entendida tendo como aporte teórico as colocações de Cosgrove (1998) que considera o sentido simbólico e cultural das paisagens humanas. Nuances e cenários ímpares carregados de símbolos e significados expressos em descrições, relatos, narrativas e críticas que procuramos rememorar neste artigo. 


Palavras-chave


Rio São Francisco, ciclos econômicos, paisagem

Texto completo:

PDF

Referências


ABREU, João Capistrano de. Caminhos antigos e povoamento do Brasil. Rio de Janeiro: edição da Sociedade Capistrano de Abreu, 1930.

AGÊNCIA NACIONAL DE ÁGUAS. Disponível em: . [Consulta: 19 de agosto de 2013].

BAHIA, Governo do Estado da. Secretaria do Meio Ambiente. Bacia hidrográfica do rio São Francisco Povos indígenas e barragens. Disponível em: . Acesso em: 20 de agosto de 2013.

BARRETO, Luiz Antonio. A saga do ‘velho Chico’. Revista Ecologia e Desenvolvimento, N. 20, Out. 1992, p. 48-49.

BRANDÃO, Carlos Rodrigues; BORGES, Maristela Corrêa. Um risco, um lago, um rio - o rio São Francisco e suas imagens cartográficas em mapas antigos do Brasil e das Américas. In: BORGES, Maristela Corrêa; LEAL, Alessandra Fonseca. (Org.). Etnocartografias do Rio São Francisco: comunidades tradicionais ribeirinhas no Norte de Minas Gerais. Uberlândia: EDUFU, 2013. p. 21-67.

BRASIL, Vanessa Maria. Caminho de águas históricas. In: SÁ, Antônio Fernando de Araújo; BRASIL, Vanessa Maria. Rio Sem História? Leituras sobre o Rio São Francisco. Aracaju: FAPESE, 2005.

BRASIL. Lei nº 12.727 de 17 de outubro de 2012. Disponível em: . Acesso em: 10 de junho de 2013.

BURTON, Richard Francis. 1869. Viagem de canoa de Sabará ao Oceano Atlântico. Tradução de David Jardim Júnior. Belo Horizonte: Editora Itatiaia; São Paulo: Editora da USP, 1977.

CARDOSO, Vicente Licínio. À margem da história do Brasil. 3. Ed. São Paulo: Cia. Ed. Nacional; Brasília: INL. Brasiliana, 1979.

CAVALCANTI, Dirce de Assis. O Velho Chico ou a vida é amável. São Paulo: Ateliê Editorial, 1998.

CHAGAS, Ivo das. Eu sou o São Francisco. Montes Claros: Unimontes, 2014.

COELHO, Marco Antônio T.. Sobradinho – um mar de equívocos. In: COELHO; Marco Antônio T. Os Descaminhos do São Francisco. São Paulo: Paz e Terra, 2005.

COSGROVE, Denis. A geografia está em toda parte: Cultura e simbolismo nas paisagens humanas. In: CORRÊA, Roberto Lobato; ROZENDAHL, Zeny (Orgs.). Paisagem, Tempo e Cultura. Rio de Janeiro: Eduerj, 1998. p. 92-123.

COSTA, João Batista de Almeida. Populações tradicionais do sertão norte mineiro e as interfaces socioambientais vividas. Revista Cerrados, Montes Claros, v. 4, n.1, p. 81-108, jan./dez. 2006.

COUTO, José Vieira. Memórias sobre as minas da capitania de Minas Gerias, suas descripções, ensaios, e domicilio proprio. Instituto Historico e Geographico Brasileiro, 1801.

DE PAULA, Andreia Maria Narciso Rocha. TRAVESSIAS... Movimentos migratórios em comunidades rurais no Sertão do Norte de Minas Gerais. 2009. 350 f. Tese (Doutorado em Geografia) - Instituto de Geografia, Universidade Federal Uberlândia, Uberlândia, 2009.

ESPÍNDOLA, Tomaz Bonfim. Geografia Alagoana ou Descrição física, política e histórica da Província das Alagoas. Maceió: Edições Catavento, 2001.

FERREIRA, Armando Oliveira. Olhar de fora, aqui dentro: Elizabeth Bishop deixou escritos preciosos sobre o Brasil, mas mostrou ângulos nem sempre agradáveis para quem vive aqui. Revista de História da Biblioteca Nacional, Ano 9, N. 97, Out. 2013, p. 58-61.

GALVÃO, Walnice Nogueira. As formas do falso: um estudo sobre a ambiguidade no Grande Sertão: Veredas. São Paulo: Perspectiva, 1986.

GUERRA, Antônio Teixeira. Dicionário Geológico Geomorfológico. Rio de Janeiro: IBGE, 1966.

GARDNER, George. Viagem ao interior do Brasil. Belo Horizonte: Ed. Itatiaia; São Paulo, Edusp, 1975.

HALFELD, Henrique Guilherme Fernando. Atlas e relatorio concernente a exploração do rio de S. Francisco desde a cachoeira da Pirapora até ao Oceano Atlantico: levantado por Ordem do Governo de S. M. I. O Senhor Dom Pedro II. Rio de Janeiro: Typ. Moderna de Georges Bertrand, 1860.

IPHAN, Relatório de contextualização/Patrimônio Cultural do Rio São Francisco. Disponível em: . Acesso em: 10 de junho de 2013.

LACERDA, Carlos. Desafio e Promessa - o Rio São Francisco. Rio de Janeiro: Record, 1964.

LINS, Wilson. O médio São Francisco: uma sociedade de pastores e guerreiros. Capa e ilustrações Carybê. Bahia: edições Oxumarê, 1952.

______. O médio São Francisco: uma sociedade de pastores e guerreiros. São Paulo: Brasiliana, 1983.

______. O médio São Francisco: uma sociedade de pastores e guerreiros. 3. ed. São Paulo: Editora Nacional; Brasília: INL Fundação Nacional Pró-Memória, 1893.

MARTINS, Geraldo Inácio. As tramas da des(re)territorialização camponesa: a reinvenção do território veredeiro no entorno do Parque Nacional Grande Sertão-Veredas, Norte de Minas Gerais. 2011. 298 f. Dissertação (mestrado em Geografia) – Instituto de Geografia, PPG-IG/UFU, Uberlândia, 2011.

MATA-MACHADO, Roberto. História do Noroeste de Minas Gerais (1690-1930). Belo Horizonte: Imprensa Oficial, 1991.

MACHADO, Fernando da Mata. Navegação do rio São Francisco. Rio de Janeiro: Topbooks, 2002.

MATOS, Ralfo Edmundo da Silva; DELGADO, Warley; STEFANI, João. Rio moreno: pesquisa, população e territorialidade; chaves da rede de cidades da Bacia do São Francisco. Belo Horizonte: C/ Arte, 2011.

MEDEIROS NETO, P.°. História do São Francisco. Maceió: Casa Ramalho Editora, 1941.

MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL. Disponível em: . Acesso em: 29 de maio de 2013.

NEVES, Zanoni. Navegantes da Integração: os remeiros do rio São Francisco. Belo Horizonte: UFMG, 1998.

______. Os remeiros do Rio São Francisco. São Paulo: Saraiva, 2004.

______. Na carreira do Rio São Francisco: trabalho e sociabilidade dos vapozeiros. Belo Horizonte: Editora Itatiaia, 2006.

OLIVEIRA, Joycelaine Aparecida de. Ciclos de Águas e Vidas: o caminho do rio nas vozes dos antigos vaporzeiros e remeiros do São Francisco. 2009. 144 f. Dissertação (mestrado em Geografia) – Instituto de Geografia, PPG-IG/UFU, Uberlândia, 2009.

PIERSON, Donald. Homem no vale do São Francisco. Tradução de Ruy Jungman. Rio de Janeiro: SUVALE, 1972a. Tomo I.

______. Homem no vale do São Francisco. Tradução de Ruy Jungman. Rio de Janeiro: SUVALE, 1972b. Tomo II.

______. Homem no vale do São Francisco. Tradução de Ruy Jungman. Rio de Janeiro: SUVALE, 1972c. Tomo III.

PRADO JÚNIOR, Caio. Formação do Brasil contemporâneo: colônia. São Paulo: Brasiliense, 1981.

POMPEU, P. S. Efeitos das estações seca e chuvosa e da ausência de inundações nas comunidades de peixes de três lagoas marginais do médio São Francisco. Belo Horizonte, UFMG, 1997. 72p. Dissertação (Mestrado em Ecologia, Conservação e Manejo de Vida Silvestre) - Instituto de Ciências Biológicas, Universidade Federal de Minas Gerais, 1997.

RÊGO, Luís Flores de Morais. O vale do São Francisco: ensaio de monografia geográfica. São Paulo: Renascença, 1945.

RIBEIRO, Ricardo Ferreira. Florestas anãs do sertão: o cerrado na história de Minas Gerais. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.

ROCHA, Geraldo. O rio São Francisco: factor precípuo da existência do Brasil. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1940.

ROSA, João Guimarães. Grande Sertão: veredas. 18. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985.

______. A boiada. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2011.

SAINT-HILAIRE, Auguste de. Viagens pelas províncias de Rio de Janeiro e Minas Gerais. Tomo 2, São Paulo: Cia Editora Nacional, 1938.

______. Viagem às nascentes do rio São Francisco. Belo Horizonte: Ed. Itatiaia; São Paulo, Edusp, 1975.

SARMENTO, Francisco Jácome. Transposição do Rio São Francisco: realidade e obra a construir. Brasília: Do autor, 2005.

SILVA, José Augusto Gama. Viagem histórica e intemporal no vale do rio São Francisco. Palestra proferida no VI ciclo de estudos sobre segurança nacional e desenvolvimento da ADESG. Aracaju: Setembro de 1982.

SILVA, Paulo Afonso; Et al. Determinação da extensão do rio São Francisco. In: Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto - SBSR, XI, 2003, Belo Horizonte. Anais... Belo Horizonte: UFMG, 2003. Disponível em: . Acesso em: 30 Mai. 2013.

SOUZA, Angela Fagna Gomes de. O tempo das águas: ciclos de vida entre as margens do rio São Francisco, a Ilha das Pimentas – Pirapora/MG. 2011. 182f. Dissertação (mestrado em Geografia) – Instituto de Geografia, PPG-IG/UFU, Uberlândia, 2011.

SPIX, Johann Baptist; MARTIUS, C. F. P. Viagem pelo Brasil: 1817-1820. Vol.2. 2. Edição. São Paulo: Edições Melhoramentos, 1981.

THÈRY, Hervé. O vale do São Francisco, uma região subdesenvolvida e sua valorização. Ciência e Cultura, São Paulo, Vol. 32(8), Ago. 1980, p. 1010-1027.

UNGER, Nancy Mangabeira. Da foz a nascente: o recado do Rio. São Paulo: Cortez; Campinas: Editora da Unicamp, 2001.




DOI: https://doi.org/10.5418/RA2018.1423.0004

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

 

 

 

 

 


Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.