Interseccionalidade e mobilidade transnacional entre Brasil e Espanha nas redes de prostituição

Joseli Maria Silva, Marcio Jose Ornat

Resumo


O objetivo desse trabalho é compreender o movimento da interseccionalidade entre raça, classe, gênero e sexualidade acionado por travestis brasileiras no processo de sua mobilidade transnacional para a Espanha. Para atingir o objetivo proposto, foram realizadas entrevistas, por meio de um roteiro semiestruturado, entre abril e setembro de 2008, com dez brasileiras atuantes como prestadoras de serviços sexuais na Espanha. As entrevistas foram sistematizadas por meio de análise de conteúdo, permitindo a elaboração de um mapa de significados em torno das experiências espaciais vivenciadas pelas travestis brasileiras na Espanha e os jogos elaborados por meio dos movimentos interseccionais. Os resultados da pesquisa permitem afirmar que o grupo de travestis investigado manejam múltiplas facetas identitárias que são acionadas em suas vivências transnacionais, de modo a constituir espacialidades paradoxais que tensionam os elementos hegemônicos da sexualidade.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5418/RA2012.0810.0004

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

 

 

 

 

 


Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.