DA CHEGADA DO FENÔMENO ESQUIZOFÔNICO À AURORA DO MEIO TÉCNICO-CIENTÍFICO INFORMACIONAL (1890-1965): A MÚSICA DO RECIFE NO TEMPO E NO ESPAÇO

Cristiano Nunes Alves

Resumo


Problematizando a circulação da variável informacional no território, objetivamos avaliar os nexos entre a dinâmica urbana e a produção musical no Recife no período de 1890 a 1965. Por meio da noção de Circuito Sonoro – o conjunto de materialidades e ações movimentado em torno das variáveis música e som - analisamos a capital pernambucana desde a chegada da esquizofônia – a cisão entre procedência e difusão sonora - até a aurora do meio técnico-científico informacional em meados dos anos 1960. O presente texto resultou de levantamento bibliográfico e documental, bem como se pautou na reunião de informações primárias a partir de visitas técnicas e entrevistas semiestruturadas realizadas junto a agentes ligados à temática. Observa-se a dialética existente entre as sucessivas reorganizações do meio ambiente construído, seus fluxos e ideias, e o adensamento da produção musical e fonográfica no Recife. Trata-se de uma contribuição às discussões sobre as possibilidades de pensar e efetivar usos do território menos desiguais na cidade contemporânea.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5418/RA2015.1115.0004

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

 

 

 

 

 


Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.