MUDANÇAS AMBIENTAIS QUATERNÁRIAS NO MEGALEQUE FLUVIAL DO AQUIDAUANA, BORDA SUDESTE DO PANTANAL MATOGROSSENSE

Eliézer Cece Gregório, Edna Maria Facincani, Gustavo Marques Amorin

Resumo


O Megaleque do Aquidauana é um trato de sistemas deposicionais, em que o rio Paraguai é a drenagem principal, coletora das águas de diversos leques fluviais, constituindo de uma importante feição geomorfológica instalada na Borda Sudeste do Pantanal Mato- rossense, com área de aproximadamente 3.783.48 km². No presente trabalho, utilizando dados orbitais e técnicas de interpretação visual de imagens a área foi compartimentada em três lobos deposicionais distintos denominados de antigo, pré- atual e atual. Estas unidades apresentam em sua superfície geoformas atuais e relictas que evidenciam mudanças ambientais que vem ocorrendo na área desde o Pleistoceno até o presente. As mudanças são principalmente de cunho paleohidrológico, dentre as quais podem ser destacadas os lobos deposicionais (relicto e atual) e a planície incisa (abandonado e ativo), feições geomorfológicas que demonstram a paisagem do Megaleque Fluvial do Aquidauana se alterando durante o Quaternário.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.