Suplementação em novilhas nelore no período de transição seco e das águas

Henrique Momo Ziemniczak, Tiago Pinto Bravin, Guilherme Henrique Lemes da Silva, Klaus Casaro Saturnino, Elvino Ferreira, Raul Dirceu Pazdiora

Resumo


No intuito de minimizar as perdas de peso, normalmente verificadas no período seco, objetivou-se, com este estudo, avaliar o efeito de duas formulações nutricionais (comercial e alternativa) em novilhas nelores em pasto de Brachiaria sp., em delineamento inteiramente casualisado, com 20 repetições. Inicialmente houve redução no peso dos animais nos primeiros 21 dias para os dois tratamentos avaliados, esse efeito foi relacionado com o volume de chuva registrado na propriedade neste período. Houve ganho de peso médio diário significativo (0,774 kg animal-1 dia-1; P<0,05) para a formulação alternativa em relação à comercial (0,545 kg animal-1 dia-1; P<0,05) entre 21 e 42 dias do período experimental. Menores custos/kg do suplemente e maior margem de lucro foi observada para o SPF quando comparado no período dos 21 dias finais do experimento. A suplementação na seca com suplemento fornecido entre 0,1% e 0,2% do PC com baixa disponibilidade de forragem não é suficiente para manter o ganho de peso dos animais.

Palavras-chave


ganho de peso, formulação, pastagem. Rondônia

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, A. T.; ROSSI, R. C.; SILVA, C. P.; OLIVEIRA, E. A.; SAMPAIO, A. A. M.;

ROSA, B. L. Diferentes suplementos na terminação de bovinos nelore em pastagem diferida de brachiariadecumbens no período da seca. Boletim de Indústria Animal, Nova Odessa,v.72, n.2, p.91-101, 2015.

CASALI, M.; MENDONÇA, B.S.; BÁNKUTI, F.I. Uso de uréia e sal como controladores de consumo para bovinos a pasto. In: II Simpósio em Produção Sustentável e Saúde Animal. 2, 2017, Umuarama, PR. Anais do II Simpósio em Produção Sustentável e Saúde Animal. Umuarama, PR. 2017. p80-84.

DB-city. Geografia de Theobroma. Disponível em http://pt.db-city.com/Brasil-- Rond%C3%B4nia--Theobroma>. Acesso em 21 de novembro de 2017.

DONAGEMA, G. K.; CAMPOS, D. V.; CALDERANO, S. B.; TEIXEIRA, W. G.; VIANA, J. H. M. Manual de métodos de análise de solos. Rio de Janeiro: Embrapa Solos, 2011. 230 p.

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA - EMBRAPA. Área do

piquete e taxa de lotação no pastejo rotacionado. Comunicado técnico 101. Planaltina DF, dezembro 2003.

FERNANDES, L. B.; FRANZOLIN, R. Suplementação mineral-proteica com e sem uso de aditivo para bovinos de corte em pastagem tropical. Archivos Latino Americanos de Producción Animal.v. 21, n. 4, 2013.p.207-213.

FIGUEIRAS, J.F.; DETMAN, E.; FILHO S. C. V.; PAULINO, M. F.; BATISTA, E. D.; RUFINO, L. M. A.; VALENTE, T. N. P.; REIS, W. L. S.; FRANCO, M. O. Desempenho

nutricional de bovinos em pastejo durante o período de transição seca-águas recebendo suplementação proteica. Archivos de Zootecnia v. 64, núm. 247, p. 271, 2015.

lavourapecuária.ArchivosdeZootecnia.

GOES, R. H. T. B.; MANCIO, A. B.; LANA, R. P.; CECON, P. R.; ALVES, D. D,;

FREITAS, T. B.; BRABES, K. C. S. Suplementação proteica e energética para novilhos em recria, durante o período da seca. Revista Brasileira Saúde Produção Animal., v.11, n.4, p.1081-1094 out/dez, 2010.

HOFFMANN, A.; MORAES, E. H. B. K.; MOUSQUER, C. J.; SIMIONI, T. A.; GOMER, F.

J.; FERREIRA, V. B.; SILVA, H. M. Produção de bovinos de corte no sistema de Pasto- suplemento no período seco. Nativa, Sinope, v. 02, n. 02, p. 119-130, abr./jun. 2014.

INSTITUTO BRASLEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATISTICA-IBGE. Produção da

Pecuária Municipal, v. 43, Rio de Janeiro. IBGE p.1-49, 2015.

SALES, M. F, L.; PAULINO, M. F,; FILHO, S. C, V,;PORTO, M.O,; MORAES, E. H, B, K,;BARROS, L. V. Níveis de uréia em suplementos múltiplos para terminação de novilhos em pastagem de capim-braquiária durante o período de transição águas-seca.Revista Brasileira Zootecnia. v.37, n.9, p.1704-1712, 2008.

SAMPAIO, R. L. Estratégias de suplementação na recria e terminação de bovinos de corte. Tese (doutorado) Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Jaboticabal, SP. 2011.




DOI: https://doi.org/10.30612/agrarian.v13i47.9922

Direitos autorais 2020 Agrarian

URL da licença: https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/3.0/br/

Revista Agrarian

ISSN da versão online: ISSN 1984-2538
ISSN da versão impressa: ISSN 1984-252X (Cancelada)

Licença Creative Commons

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.