Produtividade da soja em área de palhada de milho com e sem pastejo

Ana Maria Conte e Castro, Rogers Denis Jung, Danilo Pinceli Chaves

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito do pastoreio bovino em uma resteva de lavoura de milho nas propriedades físicas do solo e na produtividade de grãos de soja subseqüente. O delineamento experimental utilizado foi o de blocos casualizados, constituídos de dois fatores: pastejo, com (CP) e sem (SP), e três manejos, preparo convencional executado com uma aração e duas gradagens (PC), duas gradagens a 0,10 m de profundidade (2G) e semeadura direta com sulcadores do tipo facão (SD). Efetuou-se análise física das parcelas com pastejo (CP) e sem pastejo (SP) após a remoção dos animais considerando os parâmetros densidade do solo, macroporosidade e microporosidade, porosidade total entre a área pastejada e não pastejada. Na análise física observou-se uma redução não signifcativa na porcentagem de macroporos e microporos. Em relação à produtividade, 2G na área SP tiveram os melhores resultados. Conclui-se que o pastejo sobre a resteva do milho desfavorece as condições físicas do solo para a cultura subseqüente.


Palavras-chave


pastoreio, compactação do solo, Glycine max L, Zea mays L.

Texto completo:

PDF


Revista Agrarian
ISSN da versão impressa: ISSN 1984-252X (Cancelada)
ISSN da versão online: ISSN 1984-2538

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.