Análise dos indicadores de sustentabilidade dos perímetros irrigados do Baixo Acaraú e Curu, localizados no estado do Ceará

Kelly Nascimento Leite, Rochele Sheila Vasconcelos, Clayton Moura de Carvalho, Raimundo Nonato Távora Costa, Luís de França Camboim Neto, Raimundo Nonato Farias Monteiro

Resumo


O trabalho objetivou analisar os indicadores de desempenho de auto-sustentabilidade, levando em conta seu potencial de produção, nos perímetros irrigados localizado na bacia do Baixo Acaraú e Curu. Realizou-se o levantamento de informações disponíveis sobre os perímetros estudados, reunindo-se as bibliografias existentes e materiais com dados estatísticos disponíveis. Avaliou-se seu desempenho, através da análise dos valores dos indicadores para o ano de 2008, apartir de dados fornecidos pelo DNOCS, e pela associação dos distritos de irrigação dos perímetros. Para os perímetros Baixo Acaraú, Curu-Paraipaba, Curu-Pentecoste encontrou-se indicadores de auto-sustentabilidade de 0,85, 1,0 e 1,05, respectivamente. O desejável é que este valor seja igual ou o mais próximo possível de 1,0, representando assim, que o perímetro está conseguindo arrecadar valores sufcientes para cobertura total dos custos de operação e manutenção. O perímetro Baixo Acaraú apresenta-se com o indicador de custo de um hectare em produção mais elevado que os demais. Os três perímetros de irrigação apresenta-se com o indicador referente a taxa de ocupação mediano.


Palavras-chave


potencial de produção, tarifa K2 , taxa de ocupação

Texto completo:

PDF


Revista Agrarian
ISSN da versão impressa: ISSN 1984-252X (Cancelada)
ISSN da versão online: ISSN 1984-2538

 

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.