Resistência ao pendoamento de genótipos de alface em ambientes de cultivo

Andrieli Oliveira da Luz, Santino Seabra Júnior, Sérgio Batista Silva de Souza, Alan Soares Nascimento

Resumo


Com o objetivo de avaliar a resistência ao pendoamento de cultivares comerciais de alface tipo crespa em ambientes, no experimento conduzido na área experimental pertencente à UNEMAT de Cáceres-MT foram avaliados 35 tratamentos, utilizando de-lineamento experimental em blocos casualizados no esquema fatorial 5 x 7, sendo cinco cultivares de alface (Isabela, Vera, Verônica, Veneranda e Cinderela) x sete ambientes de cultivo (campo aberto, sombrite 30%, sombrite 40%, sombrite 50%, termorefletora 30%, termorefletora 40%, termorefletora 50%)  com 4 repetições, tendo um total de 140 parcelas compostas de 24 plantas cada, das quais 12 foram utilizadas para avaliações   da altura da planta realizada semanalmente após o transplante e número de dias para emissão do pendão foral a partir da semeadura. Foi observado que na maioria dos ambientes as cultivares ‘Verônica’ e ‘Cinderela’ tiveram uma menor média de dias para pendoar assim  como maior  comprimento do  caule  e o ambiente  com  termorefletora 50% apresentou melhores condições para o cultivo de alface. Conclui-se que a cultivar ‘Isabela’  é a mais  tolerante ao pendoamento  e o ambiente  com  termorefletora 50% apresentou-se como o mais favorável ao cultivo de alface para região de Cáceres-MT, pois nele as cultivares demoraram mais para pendoar.


Palavras-chave


cultivo protegido, Lactuca sativa, pendão foral

Texto completo:

PDF


Revista Agrarian
ISSN da versão impressa: ISSN 1984-252X (Cancelada)
ISSN da versão online: ISSN 1984-2538

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.