Atividade microbiana e decomposição de diferentes resíduos orgâni cos em um solo sob condições de campo e estresse hídrico simulado

Wininton Mendes da Silva, Cassiano Cremon, Nilbe Carla Mapeli, Marcelo Ferri, Wellington de Azambuja Magalhães

Resumo


Este trabalho teve por objetivo avaliar a atividade microbiana e a dinâmica de decomposição de estercos em solo de cerrado sob condições de estresse hídrico simulado e regime hídrico natural e a campo. Em laboratório o solo de pastagem degradada foi colocado em vasos de polietileno (altura 0,2 m), fechados hermeticamente com sacos plásticos. Os tratamentos constituíram de esterco bovino (0,25 kg), aves (0,1 kg), bovino + aves (0,175 kg) e uma testemunha e a campo os mesmos tratamentos foram utilizados com dosagens equivalentes por metro quadrado e incorporados a 0,2 m. O delineamento experimental utilizado foi inteiramente casualizados com seis repetições. Avaliou-se a emissão de CO2 pelo método titulométrico, utilizando 20 ml de NaOH (0,5 M) nos vasos em laboratório e a NaOH (2 M) no interior de campânulas a campo, quantifcando o CO2 emitido aos 1, 3, 6, 10 e 25 dias em  laboratório e aos 8, 10, 13, 17 e 32 dias a campo. Sob estresse hídrico simulado a adição dos tratamentos teve efeito positivo sobre a atividade microbiana. Sob regime hídrico natural a atividade microbiana atinge seu máximo logo após as primeiras chuvas da estação úmida com o tratamento esterco aves sobressaindo sobre as demais fontes.


Palavras-chave


emissão de CO2 , pastagem, relação C/N

Texto completo:

PDF


Direitos autorais



Revista Agrarian

ISSN da versão online: ISSN 1984-2538
ISSN da versão impressa: ISSN 1984-252X (Cancelada)

Licença Creative Commons

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.