Bioestimulantes no crescimento vegetal e desempenho agronômico do feijão-comum de ciclo superprecoce

Laylla Luanna de Mello Frasca, Adriano Stephan Nascente, Anna Cristina Lanna, Maria Conceição Santana Carvalho, Guilherme Gonçalves Costa

Resumo


O feijão-comum é uma das principais culturas produzidas e consumidas no Brasil, apresenta grande valor econômico e social para a população. Bioestimulante são substancias sintéticas ou naturais aplicadas em sementes, superfície foliar e solo visando proporcionar melhor desenvolvimento das plantas. Entretanto, os seus efeitos ainda são questionáveis. O objetivo do trabalho foi determinar o efeito do uso de bioestimulantes nas trocas gasosas, nos teores de nutrientes foliares e dos grãos, produção de matéria seca, componentes de produção e produtividade do feijoeiro de ciclo superprecoce. O experimento foi conduzido no período de verão na região dos Cerrados. O delineamento experimental utilizado foi de blocos casualizados, com 12 tratamentos e 4 repetições. Os tratamentos foram compostos pelos seguintes bioestimulantes: (I) Cinetina + ácidos; (II) Leonardita; (III) Micro + ácidos fúlvicos, (IV) Micro + aminoácidos; (V) Micro + Ascophyllum; (VI) Micro + Eklonya; (VII) N + ácidos; (VIII) N + K + aminoácidos; (IX) Trichoderma , (X) Trichoderma asperellum + Bacillus methylotrophicus, (XI) Turfa e (XII) Controle. Os dados foram submetidos à análise de variância e ao teste de LSD e ao teste de Dunnet a 5%, para comparação dos tratamentos ao controle. O uso de bioestimulantes não promoveu acréscimo significativo nas trocas gasosas, largura foliar, número de grãos por vagem, massa de 100 grãos e produtividade. Apresentou resultados positivos no acúmulo de matéria seca total, das hastes, folhas e vagens com o uso de Micro + Ac. Fúlvicos e acarretou maior número de vagens por planta pela aplicação de Micro + Ascophyllum.


Palavras-chave


Phaseolus vulgaris. Promotores de crescimento. Produtividade.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, A.Q.; SORATTO, R.P. Teor e acúmulo de nutrientes no feijoeiro em função da aplicação de bioestimulante. Semina: Ciências Agrárias, Londrina, v. 35, n. 4, p. 2259-2272, 2014.

ALMEIDA, G.; M.; RODRIGUES, J. G. L. Desenvolvimento de plantas através da interferência de auxinas, citocininas, etileno e giberilinas. Brazilian Journal of Applied Technology for Agricultural Science, Guarapuava-PR, v.9, n.3, p.111-117, 2016.

ANJOS, D. N.; VASCONCELOS, R. C.; MENDES, H. T. A.; CAGUSSU, A. C. V. Trocas gasosas em plantas de feijoeiro submetidas a fitorreguladores, NPK e micronutrientes. Enciclopédia Biosfera, Goiânia, v.10, n.19, p. 1797, 2014.

BERTOLIN, D.C.; SÁ, M.E.; ARF, O.; FURLANI, J. E.; COLOMBO, A.S.; CARVALHO, F. L. B. M. Aumento da produtividade de soja com a aplicação de bioestimulantes. Bragantia, v.69, p.339-347, 2010.

BINSFELD, J. A.; BARBIERI, A. P. P.; HUTH, C.; CABRERA, I. C.; HENNING, L. M. M. Uso de bioativador, bioestimulante e complexo de nutrientes em sementes de soja. Pesquisa Agropecuária Tropical, Goiânia, v. 44, n. 1, p. 88-94, 2014.

BOSSOLANI, J. W.; SÁ, M. E.; MERLOTI, L. F.; BETTIOL, J. V. T.; OLIVEIRA, G. R. F.; PEREIRA, D. S. Bioestimulante vegetal associado a indutor de resistência nos componentes da produção de feijoeiro. Revista Agro@mbiente On-line, Boa Vista, v.11, n.4, p. 307-314, 2017.

CASTRO, G. S. A.; BOGIANI, J. C.; SILVA, M. G.; GAZOLA, E.; ROSOLEM, C. A. Tratamento de sementes de soja com inseticidas e um bioestimulante. Revista Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.43, n.10, p.1311-1318, 2008.

CASTRO, P. R. C.; VIEIRA, E. L. Aplicações de reguladores vegetais na agricultura tropical. Guaíba: Agropecuária, 2001. 132 p.

CONAB - Companhia Nacional de Abastecimento. Acompanhamento da safra brasileira. Brasília: Conab, v.5, n.5, 2018, 140p. Disponível em: . Acesso em: 22.fev.2018.

EMBRAPA. Feijão BRS FC-104 (2018). Disponível em: < https://www.embrapa.br/arroz-e-feijao/busca-de-solucoes-tecnologicas/-/produto-servico/4538/feijao---brs-fc104>. Acesso em: 22.fev.2018.

FAGAN, E.B.; DOURADO NETO, D.; VIVIAN, R.; FRANCO, R.B.; YEDA, M.P.; MASSIGNAM, L.F.; OLIVEIRA, R.F. de; MARTINS, K.V. Efeito da aplicação de piraclostrobina na taxa fotossintética, respiração, atividade da enzima nitrato redutase e produtividade de grãos de soja. Bragantia, v.69, p.771 777, 2010.

FILHO, H. C. L. W. Uso de bioestimulantes e enraizadores no crescimento inicial e tolerância à seca em cana-de-açúcar. Rio Largo – AL, 2011. 49p.

JAUER, A.; DUTRA, L. M. C.; ZABOT, L.; FILHO, O. A. L.; LOSEKANN, M. E.; UHRY, D.; STEFANELO, C.; FARIAS, J.R.; LUDWIG, M. P. Análise de crescimento da cultivar feijão pérola em quatro densidade de semeadura. Revista da FZVA, Uruguaiana, v. 10, n. 1, p. 1-12. 2003.

LANA, A. M. Q.; LANA, R. M. Q.; GOZUEN, C. F.; BONOTTO, I.; TREVISAN, L. R. Aplicação de reguladores de crescimento na cultura do feijoeiro. Bioscience Journal, Uberlândia, v. 25, n. 1, p. 13-20, 2009.

MALAVOLTA, E.; VITTI, G. C.; OLIVEIRA, S. A. Avaliação do estado nutricional das plantas: princípios e aplicações. 2.ed. Piracicaba: Potafos, 1997. 319p.

MÓGOR, A.F.; ONO, E.O.; DOMINGUES, J.D.; MÓGOR, G. Aplicação foliar de extrato de algas, ácido L-glutâmico e cálcio em feijoeiro. Scientia Agrária. Curitiba, v.9, n.4, p.431-437. 2008.

NETO, D. D.; DARIO, G. J. A.; BARBIERI, A. P. P.; MARTIN, T. N. Ação de bioestimulante no desempenho agronômico de milho e feijão. Bioscience Journal, Uberlandia, v. 30, n.1, p. 371-379, 2014.

OLIVEIRA, F. A.; MEDEIROS, J. F.; ALVES; R. C.; LIMA, L. A.; SANTOS, S. T.; RÉGIS, L. R. L. Produção de feijão caupi em função da salinidade e regulador de crescimento. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v. 19, n. 11, p. 1049-1056, 2015.

PEDRO, E. A. S.; HARAKAVA, R.; LUCON, C. M. M.; GUZZO, S. D.; Promoção do crescimento do feijoeiro e controle da antracnose por Trichoderma spp. Revista Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.47, n.11, p.1589-1595, 2012.

PERIN, A.; GONÇALVES, E. L.; FERREIRA, A. C.; SALIB, G; RIBEIRO, J.M.; ANDRADE, E; SALIB, N. Uso de promotores de crescimento no tratamento de sementes de feijão carioca. Revista Global. Science Technology, Rio Verde, v.09, n.03, p.98 – 105,2016.

SANTOS, V. M.; DE MELO, A. V.; CARDOSO, D. P.; DA SILVA, Á. R.; BENÍCIO, L. P. F.; FERREIRA, E. A. Desenvolvimento de plantas de soja em função de bioestimulantes em condições de adubação fosfatada. Bioscience Journal, v. 30, n. 4, p. 1087-1094, 2014.

SANTOS, V.M.; MELO, A. V.; CARDOSO, D. P.; GONÇALVES, A. H.; VARANDA, M. A. F.; TAUBIGER, M. Uso de bioestimulantes no crescimento de plantas de Zea mays L. Revista Brasileira de Milho e Sorgo, v.12, n.3, p. 307-318, 2013.

SILVA, R. S.; FOGAÇA, J. J. N. L.; MOREIRA, E. S.; PRADO, T. R.; VASCONCELOS, R. C. Morfologia e produção de feijão comum em função da aplicação de bioestimulantes. Revista Scentia Plena, v.12, n.10, 2016.

SILVA, F.C. Manual de análises químicas de solos, plantas e fertilizantes. Brasília: Embrapa Comunicação para Transferência de Tecnologia; Rio de Janeiro: Embrapa Solos; Campinas: Embrapa Informática Agropecuária, 1999. 370p.

VASCONCELOS, A. C. F. Uso de Bioestimulantes nas culturas de milho e soja. 2006. 112 f. Tese (Doutorado em Solos e Nutrição de Plantas) - Escola Superior de Agricultura Luíz de Queiroz, Universidade de São Paulo.




DOI: https://doi.org/10.30612/agrarian.v13i47.8571

URL da licença: https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/3.0/br/

Revista Agrarian 
e-ISSN 1984-2538

Licença Creative Commons

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.