Avaliação Biométrica de Cordeiro Pantaneiros

Fernando Miranda de Vargas Junior, Charles Ferreira Martins, Celso Correia Souza, Guilherme dos Santos Pinto, Heliton Franco Pereira, Fernando Rossi Camilo, Nivaldo Passos de Azevedo Junior

Resumo


Objetivou-se nesse trabalho estudar a biometria durante o crescimento corporal de cordeiros nativos pantaneiros desde a primeira semana de vida até a puberdade. Foram selecionado uma amostra de 20 animais ( nove machos e 11 fêmeas) aleatória de ovinos nativos pantaneiros nascidos entre os meses de janeiro e fevereiro de 2007 durante 27ª semanas, totalizando 94 avaliações nos machos e 151 avaliações nas fêmeas. O intervalo de idade mesurado foi de 7 a 195 dias. As avaliações biométricas foram realizadas a cada duas semanas, quando os animais eram pesados, e mensurados com uma fita métrica de 150 cm, graduada em centímetros, os comprimentos longitudinal, torácico, de trocânter e de perna. Tudo era anotado em uma planilha constando também a data da biometria, a idade do cordeiro em dias e o número (brinco) de cada cordeiro. O crescimento dos animais foi quadrático e os valores médios observados foram: comprimento corporal 50,61 e 49,54 cm, comprimento torácico 57,57 e 57,06 cm, comprimento trocânter  20,92 e 20,88 cm, comprimento de perna 19,24 e 18,25 cm, os pesos iniciais foram de 4,79 e 3,77 kg, ate 40,20 e 38,30 kg, respectivamente para machos e fêmeas. Conclui-se que os cordeiros pantaneiros durante toda a fase de crescimento corporal apresentam características desejáveis para boa produção, apesar de nunca ter sofrido nenhum melhoramento genético.


Palavras-chave


mensuração in vivo, desenvolvimento corporal, ovinos nativos, zoometria

Texto completo:

PDF


Revista Agrarian
ISSN da versão impressa: ISSN 1984-252X (Cancelada)
ISSN da versão online: ISSN 1984-2538

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.