Sistema radicular de cultivares de arroz submetidos ao alumínio em solução nutritiva

Laerte Marques da Silva, Neumárcio Vilanova da Costa, Carlos Alexandre Costa Crusciol, Pedro Roberto Almeida Viegas

Resumo


Embora tenham sido realizados numerosos estudos em solução nutritiva com o intuito de caracterizar os danos causados pelo alumínio no sistema radicular de arroz, ainda são incipientes pesquisas sobre o desenvolvimento do sistema radicular de cultivares de arroz associadas aos grupos comerciais moderno, intermediário e tradicional. Em função do exposto, o presente trabalho objetivou estudar as respostas de cultivares de arroz quanto ao crescimento radicular e desenvolvimento da parte aérea sob diferentes níveis de alumínio em solução nutritiva. O experimento foi conduzido em solução nutritiva, em condições de casa de vegetação, no Departamento de Produção Vegetal da Faculdade de Ciências Agronômicas, UNESP, Campus de Botucatu, SP. O delineamento experimental utilizado foi inteiramente casualizado com quatro repetições, seguindo modelo fatorial 3 x 4, com três cultivares de arroz (BRS Talento, Caiapó e Primavera) e quatro níveis de alumínio na solução nutritiva (0,0; 10,0; 20,0 e 40,0 mg L-1). Concluiu-se que a cultivar Primavera do grupo intermediário tem sistema radicular mais tolerante a toxicidade do alumínio, enquanto a BRS Talento do grupo moderno é mais sensível. O comprimento radicular, a massa seca das raízes, da parte aérea e total são bons indicadores de tolerância ao Al3+.

Palavras-chave


Oryza sativa L., raízes, comprimento radicular, toxidez, grupo comercial.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais



Revista Agrarian

ISSN da versão online: ISSN 1984-2538
ISSN da versão impressa: ISSN 1984-252X (Cancelada)

Licença Creative Commons

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.