Efeito alelopático de trevo-vesiculoso no crescimento inicial de milho e plantas daninhas

Pedro Valério Dutra Moraes, Luis Eduardo Panozzo, Gerson Kleinick Vignolo, Leo Silva dos Santos, Randal Rodrigues Rodrigues

Resumo


Objetivou-se avaliar os efeitos alelopáticos de raízes, parte aérea e planta inteira de trevo-vesiculoso, usado como cultura de cobertura, sobre o desenvolvimento da cultura do milho e plantas daninhas. Foram conduzidos dois experimentos em casa-de-vegetação: sendo o experimento 1- com a cultura do milho e experimento 2- utilizando plantas daninhas. Os tratamentos constaram na irrigação com a água percolada dos vasos cultivados com trevo-vesiculoso, sendo: 1- plantas mantidas inteiras com dessecação; 2- plantas inteiras sem dessecação; 3- somente a parte aérea dessecada; 4- somente raízes; e, 5- testemunha. O delineamento experimental utilizado foi o de blocos ao acaso, com quatro repetições. As variáveis altura, área foliar, área foliar específica, taxa de crescimento, massa da matéria seca da parte aérea, radicular e total foram avaliadas aos 15 e 40 dias após a emergência do milho e das plantas daninhas, respectivamente. O percolado de trevo-vesiculoso interfere negativamente nos primeiros 15 DAE do desenvolvimento da cultura do milho. A irrigação com o percolado dos vasos de trevo-vesiculoso não apresentou efeito alelopático negativo sobre as plantas daninhas. 


Texto completo:

PDF


Revista Agrarian
ISSN da versão impressa: ISSN 1984-252X (Cancelada)
ISSN da versão online: ISSN 1984-2538

 

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.