Caldas alternativas e fungicidas no controle da mancha-de-estenfílio do tomateiro

Jéssica Coelho Melo, Carlos Antônio dos Santos, Maria do Carmo de Araújo Fernandes, Margarida Goréte Ferreira do Carmo

Resumo


Diante dos relatos de perdas frequentes causadas pela mancha-de-estenfílio (Stemphylium solani) no tomateiro e da necessidade de se buscar estratégias adequadas de controle nos diferentes sistemas de manejo, foi realizado o presente estudo com os objetivos de: 1) avaliar a eficiência de caldas alternativas e fungicidas no controle da doença no tomateiro e; 2) Determinar os seus efeitos sobre o acúmulo de massa seca e produção de frutos. Avaliaram-se em dois experimentos, em casa-de-vegetação e no campo, a eficiência da aplicação das caldas bordalesa, viçosa e sulfocálcica (ambas a 1%), e dos fungicidas mancozebe (750 g kg-1), tebuconazole (200 ml L-1) e oxicloreto de cobre (500 g kg-1) em dois híbridos de tomate: Dominador e Serato. No primeiro ensaio, aferiu-se o progresso da doença e calcularam-se os valores da área abaixo da curva de progresso (AACPD) e, no segundo, determinou-se a AACPD, a produção de frutos e acúmulo de massa seca nas plantas. O híbrido Dominador apresentou, independente das formulações aplicadas, menores valores de AACPD e maior produção de frutos. O mancozebe e as caldas bordalesa e viçosa, seguido de oxicloreto de cobre e tebuconazole, foram eficientes no controle da doença em ambos os ensaios. Apesar do controle da doença, estes produtos não afetaram a produção de frutos e acúmulo de massa seca pelas plantas. Conclui-se que a aplicação de mancozebe e das caldas bordalesa e viçosa é eficiente no controle da doença. Este controle, porém, é inferior ao obtido com o uso do híbrido resistente, Dominador.


Palavras-chave


Calda bordalesa; Calda viçosa; Mancozebe; Solanum lycopersicum; Stemphylium solani.

Texto completo:

PDF

Referências


AGROFIT – Sistema de Agrotóxicos Fitossanitários do Ministério da Agricultura. 2017. Disponível em: Acesso em: 14/01/2017.

BOFF, P.; ZAMBOLIM, L.; VALE, F. X R. Escalas para avaliação de severidade de mancha-de-estenfílo (Stemphylium solani) e da pinta-preta (Alternaria solani) em tomateiro. Fitopatologia brasileira, v.16, n. 4, p.280-283, 1991.

BRASIL. Instrução Normativa nº 46 de 06 de outubro de 2011 do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília – DF, 07 out, Seção 1, 2011.

DIENER, U. L. A method for inducing abundant sporulation of Stemphylium solani in pure culture. Phytopathology, v. 42, n. 1, p. 7, 1952.

DINIZ, L. P.; MAFFIA, L. A.; DHINGRA, O. D.; CASALI, V. W. D.; SANTOS, R. H. S.; MIZUBUTI, E. S. G. Avaliação de produtos alternativos para controle da requeima do tomateiro. Fitopatologia Brasileira, v. 31, n. 2, p. 171-179, 2006.

DOMINGUES, D. P.; SANTOS, C. A.; KOWATA-DRESH, L. S.; CARMO, M.G.F. Quantificação e progresso da mancha-de-estenfílio em cultivares de tomate sob manejo orgânico. Caderno de Ciências Agrárias, v. 9, p. 9-18, 2017a.

Domingues, D. P.; SANTOS, C. A.; DRESCH, L. S. K. ; Reis, C A; FERNANDES, M. C. A.; Carmo, M. G. F. Sensibilidade de Stemphylium solani a extratos vegetais e caldas e controlo da doença no tomateiro em estufa. Revista de Ciências Agrárias (Lisboa), v. 40, n. 1, p. 114-123, 2017b.

ELLIS, M.B. Dematiaceos Hyptomycetes. Editora CAB, England. p. 607-608, 1971.

FERNANDES, M. C. A.; LEITE, E. C. B.; MOREIRA, V. E. Defensivos Alternativos. (Manual Técnico 1). Niterói: Programa Rio Rural, 2008. 17 p.

FERNANDES, M. C. A. Defensivos alternativos: ferramenta para uma agricultura ecológica, não poluente, produtora de alimentos sadios. Rio de Janeiro: CREA-RJ, 2013. 24p.

FERREIRA, D. F. Sisvar: a computer statistical analysis system. Ciência e Agrotecnologia, v. 35, n.6, p.1039-1042, 2011.

FILGUEIRA, F.A.R. Novo manual de olericultura: agrotecnologia moderna na produção e comercialização de hortaliças. 3ed. Viçosa: UFV, 2008. 421p.

GUIMARÃES, M. A. S.; TEIXEIRA, J. H. S.; CARDOSO, S. C. Ocorrência de doenças do tomateiro na região de Guanambi, BA. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, v. 10, n. 5, p. 38-42, 2015.

INMET – Instituto Nacional de Meteorologia. Estações automáticas. 2016. Disponível em: . Acesso em: 12 nov. 2014.

JONES, J.P. Gray leaf spot. In: JONES, J.B.; JONES, J.P.; STALL, R.E.; ZITTER, T.A. Compendium of Tomato Diseases. Saint Paul: APS, 1991, p.15-16.

KUROZAWA, C.; PAVAN. M. Doenças do tomateiro. In: KIMATI, H.; AMORIM, L.; REZENDE, J. A. M. BERGAMIN FILHO, A. E CAMARGO, L. E. A. (Eds.). Manual de fitopatologia: Doenças das plantas cultivadas. São

Paulo: Ed. Agronômica Ceres, 2005, p. 607-626.

MALAVOLTA, E.; VITTI, G. C.; OLIVEIRA, S. A. Avaliação do estado nutricional de plantas: Princípios e aplicações. Piracicaba: Potafos 1997.

p.

OLIVEIRA, C. M. Murcha de fusário do tomateiro causada por Fusarium oxysporum f. sp. lycopersici, em Nova Friburgo, RJ: raças, resistência genética e manejo. 2017. Ano de Obtenção: 2017. 161 f. Tese (Doutorado em Fitotecnia) – Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, 2017.

PURQUERIO, L. F. V; SANTOS, F. F. B.; FACTOR, T. L. Nutrient uptake by tomatoes ‘Dominador’ and ‘Serato’ grown in São Paulo State, Brazil. Acta Horticulturae, 1123, p. 35-40, 2016. DOI:

17660/ActaHortic.2016.1123.5

REIS JÚNIOR, J.R.; TOLEDO, M.V.; SANDRI, D.M.; SILVA, J.C.B.V. Defensivos alternativos: recomendações práticas para transição agroecológica. Curitiba: Instituto EMATER, 2017. 87p.

REIS, A.; BOITEUX, L. S. Mancha-de-estenfílio: ressurgimento de um antigo problema do tomateiro. Brasília, DF: Embrapa Hortaliças, 8p, 2006a. (Circular Técnica, 41). Disponível em: < https://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/CNPH-2009/32289/1/ct_41.pdf >. Acesso em: 12 set. 2017.

REIS, A.; BOITEUX, L. S. Resistência de acessos de Lycopersicon a Stemphylium solani e S. lycopercisi. Brasília, DF: Embrapa Hortaliças, 12p., 2006b. (Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento, 22). Disponível em: < https://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/CNPH-2009/32825/1/bpd_22.pdf > . Acesso em: 12 set. 2017.

SANTOS, C.A.; COSTA, E.S.P.; CARMO, M.G.F. Requeima do tomateiro: severidade e perdas em diferentes cultivares em sistema orgânico de produção. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, v. 12, n. 1, p. 156-160, 2017.

SHANER, G.; FINNEY, R. E. The effect of nitrogen fertilization on the expression of slow - mildewing resistance in Knox wheat. Phytopathology, St. Paul, v. 67, n. 8, p. 1051-1056, 1977.




DOI: https://doi.org/10.30612/agrarian.v12i43.7101

Revista Agrarian
ISSN da versão impressa: ISSN 1984-252X (Cancelada)
ISSN da versão online: ISSN 1984-2538

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.