Efeito do condicionamento osmótico sobre o armazenamento e qualidade fisiológica de sementes de algodão colorido

Patricia da Costa Zonetti, Marilda Oliveira de Souza, Raquel Romão Sevilha, Frederico Fonseca da Silva

Resumo


Este trabalho objetivou avaliar o efeito do condicionamento osmótico sobre a qualidade fisiológica de sementes de algodão colorido variedades BRS 200, BRS Rubi, BRS Safira e BRS Verde. Os tratamentos foram: 1- sementes embebidas em solução de polietileno glicol (PEG) 6000 a -0,6 MPa por 12 horas a temperatura de 20° C em câmara B.O.D; 2- sementes embebidas em água destilada por 12 horas a temperatura de 20° C em câmara B.O.D.; 3 - testemunha - sementes não condicionadas. As sementes após os tratamentos foram armazenadas por quatro meses. A qualidade fisiológica das sementes foi avaliada através da porcentagem de germinação, o IVG (índice de velocidade de germinação), o comprimento da plântula e a biomassa fresca. Os dados obtidos foram analisados pelo teste de Scott Knott a 5% de probabilidade. Houve comportamento diferenciado entre as variedades. O condicionamento osmótico afetou negativamente a taxa de germinação das sementes das variedades BRS Verde e BRS Safira e promoveu atraso na germinação das variedades em estudo com exceção da BRS Rubi. No teste de crescimento das plântulas, a variedade BRS Verde apresentou maior média de comprimento no grupo testemunha, diferindo das demais variedades. A técnica foi eficiente para sementes de baixa qualidade fisiológica.


Palavras-chave


Gossypium hirsutum L., Polietileno glicol, Solução Osmótica

Texto completo:

PDF




Revista Agrarian 
e-ISSN 1984-2538

Licença Creative Commons

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.