Produtividade do brócolis de cabeça sob diferentes doses de adubação nitrogenada

Fabricio Correia de Oliveira, Luciano Oliveira Geisenhoff, Alexsandro Claudio dos Santos Almeida Almeida, Joaquim Alves de Lima Junior, Amilcar Isidro Servin Niz, Dener Ferreira Barbiero

Resumo


O estado do Mato Grosso do Sul tem na agricultura seu principal setor econômico. Contudo, não existem recomendações para o cultivo de brócolis de cabeça para este estado. Visando incentivar o aumento da produção dessa cultura no estado, o objetivo desta pesquisa foi identificar a dose de nitrogênio mais adequada para o cultivo de brócolis de cabeça nas condições edafoclimáticas de Dourados, MS. O delineamento experimental foi em blocos ao acaso, com quatro tratamentos que corresponderam às doses de nitrogênio (zero, 150, 300 e 450 kg ha-1) e 4 repetições. A cultivar utilizada foi o brócolis de cabeça (Brassica oleracea var. italica, híbrido Lord Summer). Foram avaliados o diâmetro de inflorescência (DI), a massa de inflorescência (MI) e produtividade comercial de inflorescência (PCI) a porcentagem de florete por inflorescência (PFI). Os parâmetros produtivos do brócolis de cabeça em função do aumento da dosagem de nitrogênio foram ajustados por equações quadráticas, resolvendo um sistema envolvendo as quatro funções caracterizadas no experimento, pode-se recomendar que para o cultivo dessa cultura na região de Dourados, MS, a dosagem mais adequada é de 194,87 kg ha-1. Considerando a dosagem mais adequada para cada parâmetro, para se obter o maior DI, MI, PCI e PFI por planta deve-se utilizar doses de 187,0; 211,37; 200,0 e 205,0 t ha-1 de nitrogênio.

Palavras-chave


Brassica oleracea, adubação nitrogenada, produção de hortaliças

Texto completo:

PDF


Revista Agrarian
ISSN da versão impressa: ISSN 1984-252X (Cancelada)
ISSN da versão online: ISSN 1984-2538

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.