Desenvolvimento in vitro de Cattleya loddigesii sp.: adição de reguladores de crescimento e sacarose

Juliana Costa de Rezende, Ester Alice Ferreira, Moacir Pasqual, Fabíola Villa, Flávia Carvalho Santos

Resumo


Estudou-se a influência de diferentes concentrações de sacarose, GA3 e ANA no desenvolvimento de protocormos oriundos da germinação de sementes de orquídea Cattleya loddigesii sp. Foram realizados 2 experimentos em delineamento experimental inteiramente ao acaso, com 5 repetições e esquema fatorial 4 x 5, constituído de quatro concentrações de GA3 e cinco concentrações de sacarose (experimento 1) e de quatro concentrações de GA3 e cinco concentrações de ANA (experimento 2) acrescentadas ao meio MS. Os frascos permaneceram por 90 dias em sala de crescimento com irradiância de 32 mM m-2 s-1, temperatura de 25 ± 1°C e fotoperíodo de 16 horas diárias de luz. Avaliou-se o número de folhas, de raízes, o comprimento da maior raiz e da parte aérea e o peso da matéria fresca das plântulas. As plântulas de Cattleya loddigesii sp apresentaram melhor enraizamento e crescimento da raiz na ausência de GA3 e na presença de 60 g L-¹ de sacarose. Os maiores valores de comprimento da parte aérea e peso da matéria fresca foram obtidos na ausência de ANA, utilizando-se 4,2 mg L-¹ de GA3 e de 16 a 30 g L-¹ de sacarose. Maior número de folhas foi obtido 0,67 mg L-¹ de ANA.

 


Palavras-chave


Orchidaceae, GA3, ANA, micropropagação

Texto completo:

PDF




Revista Agrarian 
e-ISSN 1984-2538

Licença Creative Commons

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.