Doses de fertilizante de liberação lenta na produção de mudas de Pinus

Alfredo Wilsen Neto, Maria Carolina Gaspar Botrel

Resumo


 A fertilização em viveiros de produção de mudas é de extrema importância para estas se desenvolverem rapidamente e principalmente serem bem nutridas. Somente, dessa forma, sobreviverão às mais variadas condições após o plantio. Assim objetivou-se avaliar os efeitos das doses de fertilizante de liberação lenta na produção de mudas de Pinus taeda L. O experimento foi conduzido em estufa, na fazenda escola da Faculdade Assis Gurgacz - FAG. O delineamento utilizado foi blocos casualizados, com seis tratamentos, quatro repetições e dez mudas por parcela. Os tratamentos constituíram de doses de Osmocote® (19-06-10) de: 0; 0,9; 1,8; 2,7; 3,6; 4,5 kg m-3 de substrato. Foram avaliados diâmetro do caule (mm), altura da muda (cm), massa seca da parte aérea (g) e massa seca da raiz (g). Com exceção da massa seca da raiz para as demais caracteristicas avaliadas das mudas, os tratamentos foram significativos. Verificou-se que para a produção de mudas de Pinus taeda L. com bom padrão e qualidade, de acordo com o ponto de máxima eficiência técnica pode-se utilizar a dose do fertilizante de liberação lenta Osmocote® de 2,93 kg m-3 de substrato.

 


Palavras-chave


Pinus taeda L., adubação, propagação, osmocote.

Texto completo:

PDF


Revista Agrarian
ISSN da versão impressa: ISSN 1984-252X (Cancelada)
ISSN da versão online: ISSN 1984-2538

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.